Compartilhe!

Flávio Caça-Rato, de coadjuvante a personagem principal no gol do Tupi. Reprodução da TV Globo.

O vídeo não é novo. O gol aconteceu em 2 de abril de 2017, durante o Campeonato Mineiro. Naquela tarde, em Juiz de Fora, Caça-Rato, que já era uma figura folclórica, abriu o placar para o time da casa, o Tupi – o jogo contra o América terminaria 1 x 1. O que chamou a atenção foi o fato de o atacante, ex-Santa Cruz, ter “roubado” o gol de Jajá, o companheiro de ataque.

Aos 21 minutos do primeiro tempo, Jajá foi lançado na área, driblou o goleiro alviverde e parou em cima da linha, para fazer o gol de calcanhar. Antes disso, CR7 apareceu e marcou de bico, “golaço”.

Dois anos depois, o vídeo foi repercutido na Argentina através do diário esportivo Olé, o mais popular do país. No twitter, com 2,6 milhões de seguidores, o vídeo veio com a seguinte descrição: “aquele companheiro que não faz nada no trabalho coletivo, mas leva todos os méritos”. Portanto, vale relembrar o lance. Ah, na ocasião, Jajá alegou que pensou que estava impedido e por isso parou. Flávio Caça-Rato, que não achou isso, mandou para as redes.

Curiosidade – Hoje aos 33 anos, Flávio Caça-Rato está de volta ao futebol pernambucano. Firmou um contrato com o Decisão, de Bonito, para disputar a Série A2 do Estadual. E já balançou as redes.


Compartilhe!