Compartilhe!

Final em jogo único, valendo a única vaga do estado na Copa do Brasil Sub 20 de 2020.

Após sete anos, Náutico e Sport voltam a decidir o título do Campeonato Pernambucano de juniores. Na semifinal, os rivais centenários eliminaram adversários do interior, ambos com campanhas de destaque. Nos Aflitos, num duelo de invictos, o alvirrubro venceu o Petrolina por 2 x 1, com gols de Juninho Carpina e Carlão. O timbu chega com 100% de aproveitamento.

Já o Sport foi até o Litoral Sul, uma vez que o Barreiros ganhou o sorteio do mando. Porém, a melhor campanha era mesmo do mandante. No caso do rubro-negro, a baixa se deve, em parte, às mudanças na equipe, que disputou de forma paralela o Campeonato Brasileiro (encerrado) e a Copa do Nordeste (em andamento). Com força máxima, goleou no Luiz Brito. Fez 3 x 0, com todos os gols no 2T – Alessandro, Pablo Pardal e Ewerthon. Agora, mais uma fase eliminatória.

A decisão de 2019 está programada para 16/11, às 16h. Em relação ao mando, novo sorteio, como nas quartas e na semi. Será a 4ª final entre alvirrubros e rubro-negros neste século, com 2 triunfos do Náutico (2009 e 2012) e 1 do Sport (2011). De uma forma geral, o timbu busca o título na categoria após seis anos, enquanto o leão quer recuperar a taça após dois anos.

Atualização (11/11) – O sorteio na FPF definiu o mando para o Náutico. Decisão nos Aflitos.

Time titular do Náutico na semifinal
João; Willians, Carlão, Eduardo e Thassio Melo; Luciano, Luiz Felipe e Juninho Carpina; Neto, Erick e Eric. Técnico: Levi Gomes

Time titular do Sport na semifinal
Tulio; Ewerthon, Arthur, Pedrão e Juba; Ítalo, Alessandro e Pablo Pardal; Matheus, Mikael e Rafael. Técnico: César Lucena

Campanhas dos finalistas de 2019
24 pts – Náutico (8 jogos, 8V, 0E e 0D; 20 GP e 4 GC)
19 pts – Sport (10 jogos, 5V, 4E e 1D; 17 GP e 8 GC)

Títulos pernambucanos no Sub 20* (entre parênteses, o último título)
35 – Sport (2017)
28 – Santa Cruz (2003)
22 – Náutico (2013)
4 – Porto (2018)
3 – Torre (1922)
1 – América (1931), Íbis (1946) e Central (1983)
* Somando “terceiros quadros” (1920-1930), “juvenil” (1931-1978) e “júnior” (desde 1979)


Compartilhe!