Compartilhe!

Rede Globo/reprodução

Obs. Não pude assistir ao jogo. Por isso, o texto relata apenas o contexto da competição.

Após sete anos, o Santa Cruz voltou a atuar no estádio Paulo Coelho, em Petrolina. E o placar se repetiu, 2 x 1, desta vez a favor dos corais, que mantiveram a boa campanha no Campeonato Pernambucano, com 3V e 1E em quatro rodadas. Assim, chegaram à liderança provisória – o Central tem um jogo a menos.

O resultado foi construído com gols de Jeremias (bate-pronto no 1T) e Augusto (pênalti no 2T), tendo como ponto negativo a expulsão de Pipico (será desfalque no Clássico das Multidões). Sobre a partida, destaco o planejamento adotado por Leston Júnior, que rodou bastante a formação, visando a sequência, com o Clássico das Emoções pelo Nordestão, em 09/02, e o confronto no Mato Grosso pela Copa do Brasil, em 14/02, com R$ 625 mil em disputa. Fez o oposto do alvirrubro Márcio Goiano. Ambos venceram, mas no caso tricolor ocorreu o óbvio, sobressaindo a capacidade de obter a 1ª vitória como visitante no Estadual mesmo com um time alternativo, visando um planejamento mais amplo.

Torcedor tricolor, o que você achou da escolha de Leston no Sertão do São Francisco?

Escalação do Santa
Anderson; Cesinha, João Victor, William e Raphael Soares; Lucas, Eduardo e Luiz Felipe (Guilherme Queiróz); Sillas (Jeremias), Pipico e Augusto (Augusto Potiguar). Técnico: Leston Júnior

Escalação do Petrolina
Pezão; Lucão, Jefferson Petrolina e Danilo Cerqueira; Raniel (Magno), Marcelo, Jefferson Pimpim, Alan (Fernandinho) e Rogério (Bibi); Jean Carlos e Williams. Técnico: Lima

Histórico geral de Petrolina x Santa Cruz (todos os mandos)
20 jogos
14 vitórias tricolores (70,0%%)
3 empates (15,0%)
3 vitórias petrolinenses (15,0%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Lucas Fitipaldi e Rafael Brasileiro):

Rede Globo/reprodução


Compartilhe!