Compartilhe!

A festa do capitão Wellington, o artilheiro do clássico. Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza.

O clássico entre Fortaleza e Ceará, na reta final do Brasileirão, aconteceu com os dois times empatados na classificação, com 36 pontos (10V, 6E e 15D). Ambos acima da zona de rebaixamento, com uma nova vitória deixando a permanência quase certa. Isso num cenário com o último Clássico-Rei da temporada que marca o reencontro dos rivais na elite, sendo a primeira vez nos pontos corridos. Haja molho para 90 minutos.

A festa testava armada no Castelão, com as torcidas e a própria imprensa local tratando este clássico como o “mais importante da história” – já centenária, diga-se. Antes de a bola rolar, enormes mosaicos dos dois lados. Mandante, com 70% da arquibancada, a torcida do leão do pici mandou nada menos que três mosaicos. Gasto à parte, o visual foi impactante (fotos abaixo). Em campo, o time correspondeu.

Num jogo batalhado, de poucas oportunidades claras (apenas 2 do tricolor e 3 do alvinegro, com 63% de posse), o resultado foi definido por um gol. Através de quem mais tem intimidade no assunto entre os jogadores que entraram em campo. No caso, Wellington Paulista, que completou uma ótima jogada tramada por Osvaldo e Romarinho, na esquerda. Foi o 13º gol do centroavante, o principal goleador nordestino na edição. Depois, 79 minutos de nervosismo até a vitória do Fortaleza, que voltou a bater o arquirrival na competição após 43 anos! Agora com 39 pontos, deu um passo do tamanho da arena para seguir na primeira divisão em 2020.

Escalação do Fortaleza
Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Jackson (Paulão, 9/2T) e Bruno Melo; Felipe e Juninho; André Luís (Kieza, 10/2T), Romarinho, Wellington SP e Osvaldo (Bonilha, 29/2T). Técnico: Rogério Ceni

Escalação do Ceará
Diogo Silva; Valdo (Wescley, intervalo), Luiz Otávio e Brock; Samuel, Fabinho, Ricardinho e João Lucas; Galhardo e Felipe Silva (Leandro Carvalho, 20/2T); Felippe Cardoso. Técnico: Adílson Batista

Clássico-Rei na Série A
1º) 11/11/1973 – Ceará 0 x 0 Fortaleza
2º) 23/03/1974 – Ceará 1 x 1 Fortaleza
3º) 28/09/1975 – Ceará 0 x 0 Fortaleza
4º) 07/09/1976 – Ceará 0 x 1 Fortaleza
5º) 20/11/1977 – Ceará 1 x 0 Fortaleza
6º) 11/12/1977 – Ceará 2 x 1 Fortaleza
7º) 23/04/1978 – Ceará 1 x 1 Fortaleza
8º) 07/09/1993 – Ceará 3 x 1 Fortaleza
9º) 06/10/1993 – Fortaleza 0 x 1 Ceará
10º) 03/08/2019 – Ceará 2 x 1 Fortaleza
11º) 10/11/2019 – Fortaleza 1 x 0 Ceará

O retrospecto na elite nacional
11 jogos
5 vitórias do Ceará
4 empates
2 vitórias do Fortaleza

A seguir, os mosaicos tricolores, pela ordem cronológica (fotos: Gustavo Simão/Fortaleza).

Mosaico 1 (os feitos no clássico nos jornais da cidade, como a maior goleada aplicada, 8 x 0)

Mosaico 2 (relembrando a brincadeira “La casa del troféu”, pelo título da Série B)

Mosaico 3 (sem complemento “3D”, com a torcida vestida com as cores do mosaico proposto)

Leia mais sobre o assunto
Ceará x Fortaleza, o clássico-Rei na Arena Vozão ou na Arena Leão 1918?


Compartilhe!