Compartilhe!

A notícia foi uma bomba no meio televisivo, com o Esporte Interativo anunciado o encerramento de seus canais na tevê por assinatura. Como detém os direitos de transmissão de várias competições, parte da programação vai migrar para os canais TNT e Space, também presentes nos pacotes e pertencentes ao mesmo grupo. O canal postou uma nota oficial em suas redes sociais, íntegra abaixo, deixando no ar os próximos passos. Aqui, trato de um viés essencial para o futebol regional, a Copa do Nordeste, um dos vários torneios em xeque.

Os direitos do Nordestão foram negociados com o canal, ou com o controlador dele, por dez temporadas, de 2013 a 2022. Portanto, faltam quatro edições no contrato vigente – cujo pagamento em cotas aos 20 clubes classificados em 2019 chega a R$ 26,4 milhões. Entre as competições asseguradas nos canais paralelos, o texto cita somente a Liga dos Campeões, o principal produto, e o Brasileirão, com contratos válidos a partir do ano que vem – repassando apenas os jogos de futebol, pois a grade de entretenimento deve seguir a mesma nos dois canais parceiros.

No caso do Nordestão, já houve uma transmissão no Space. Ocorreu em 2014, na decisão entre Sport e Ceará, antes da entrada do Esporte Interativo na Sky e na Net, as duas maiores operadoras do país. No entanto, aquele foi um caso isolado, que não serve como parâmetro para a transmissão regular da competição, com vários jogos transmitidos a cada rodada – em 2018, por exemplo, foram cerca de 30 partidas. Além disso, o canal exibe outros 12 torneios com viés relevante para o N-NE, como a Série C (como ficam os mata-matas do acesso?), o Brasileiro de Aspirantes, estes dois em andamento, a Série D, a Copa Verde, a Copa do Nordeste Sub 20 e sete campeonatos estaduais da região (exceção feita ao Pernambucano e ao Baiano). Até aqui, todos sem resposta – embora com os direitos mantidos.

Ainda sobre a nota, é possível filtrar o futuro breve, com o EI investindo em streaming, como já faz há anos com o EI Plus. Contudo, a exibição via web (ainda) é insuficiente para manter o acordo de cotas estabelecido com os clubes e, também, não atende às demandas do público – que já viu o esvaziamento do torneio em 2018, vencido pelo Sampaio, após a saída da Rede Globo, com o SBT, que assumiu o sinal aberto, não chegando à metade da audiência.

Ou seja, o nó é grande. E envolve Náutico, Santa, Bahia, Vitória, Ceará, Fortaleza, CRB, CSA, América-RN, ABC, Sampaio, Moto Club… e até o Sport, que saiu das últimas edições.

“Posicionamento oficial do Esporte Interativo

“Nós do Esporte Interativo/Turner, agora uma afiliada AT&T, anunciamos hoje que estamos migrando a nossa programação de TV com o futebol nacional e internacional para as marcas TNT e Space. A Turner continua comprometida com a Liga dos Campeões da UEFA pelas próximas três temporadas, iniciando as transmissões a partir deste mês. Além disso, a partir do ano que vem, começaremos a transmitir a série A do Campeonato Brasileiro até 2024.

Os canais do Esporte Interativo na TV serão desativados nos próximos 40 dias e deixaremos de transmitir competições que nos orgulhamos muito durante os últimos anos. Entretanto, as nossas atividades no mundo digital seguem firmes, e continuaremos levando a emoção que o Brasil merece pra vocês através do nosso Facebook, Instagram, Youtube, Twitter, EI Plus e qualquer outra plataforma digital em que os apaixonados por esporte estejam presentes.

Não dá pra negar que estamos tristes com o fim dos canais Esporte Interativo na TV, mas ao mesmo tempo estamos ansiosos e animados com o futuro, em que estaremos todos os dias na TNT e Space, com as mesmas narrações, comentários e brincadeiras que nos acostumamos a ouvir nos últimos 11 anos. E claro, seguiremos juntos, diariamente, com a nossa família de mais de 20 milhões de fãs nas redes sociais. Muito obrigado pelo apoio de sempre. Contamos com vocês nessa nova caminhada. Tamo junto!”


Compartilhe!