Compartilhe!

Uefa Champions League/twitter (@ChampionsLeague)

O meia Luka Modric veste a camisa 10 tanto no Real Madrid, o atual campeão europeu, quanto na Croácia, a surpreendente atual vice-campeã mundial. Conduz os dois times com visão de jogo e qualidade no passe, numa profunda capacidade de destravar partidas.

Modric é um baita jogador de futebol, agora premiado pela Uefa como o melhor do continente na temporada 2017/2018. Os méritos coletivos existem e são vários, mas considerando o contexto de numa premiação individual, ele foi tecnicamente mesmo o melhor?

Aqui, levanto apenas o questionamento a partir das estatísticas dos dois concorrentes antes do anúncio, o agora ex-companheiro de clube CR7 e o egípcio Salah.

Dados dos três finalistas do prêmio da Uefa (clube + seleção)
1º) Modric – 59 jogos, 5 gols e 11 assistências
2º) Cristiano – 55 jogos, 54 gols e 11 assistências
3º) Salah – 58 jogos, 50 gols e 16 assistências

Analisando o desempenho, o português ligou o turbo na reta final da Champions League, sendo decisivo em partidas de grande porte – fora o fato de ter tido uma média de quase 1 gol a cada jogo na temporada inteira. Enquanto isso, Salah brilhou como nunca na Premier League, o campeonato nacional mais disputado. Lá, quebrou o recorde de gols, chegando a 32 tentos, e ainda empurrou o seu clube à decisão da mesma Champions, após 11 anos – se machucou na final após a dura entrada de Sergio Ramos. Acho que fica claro o peso da Copa do Mundo nesta votação. Já aconteceu antes, sendo o maior exemplo o do zagueiro italiano Cannavaro, eleito o melhor do mundo em 2006, o ano do tetra da Azzurra. Modric já fora reconhecido no próprio Mundial 2018, ficando com a Bola de Ouro. Creio que este prêmio acabou “estendido” ao cenário geral, no qual o meia, na minha visão, ficou abaixo dos dois.

Com duas premiações de peso na bagagem, Modric pode mudar o tabuleiro de apostas sobre o prêmio de melhor do mundo segundo a Fifa, o “The Best”, com o anúncio em 24 de setembro, em Londres. Em relação aos dez finalistas do prêmio global, a única diferença sobre o top ten da Uefa é a entrada do atacante inglês Harry Kane, do Tottenham, no lugar do zagueiro Sergio Ramos – curiosamente, o 10º colocado no prêmio europeu.

Os 10 melhores jogadores do futebol europeu na temporada 2017/2018
1º) Luka Modric (Croácia, meia), Real Madrid – 313 pontos
2º) Cristiano Ronaldo (Portugal, atacante), Real Madrid – 223 pontos
3º) Mohamed Salah (Egito, atacante), Liverpool – 134 pontos
4º) Antoine Griezmann (França, meia-atacante), Atlético de Madrid – 72 pontos
5º) Lionel Messi (Argentina, atacante), Barcelona – 55 pontos
6º) Kylian Mbappé (França, atacante), Paris Saint-Germain – 43 pontos
7º) Kevin De Bruyne (Bélgica, meia), Manchester City – 28 pontos
8º) Raphael Varane (França, zagueiro), Real Madrid – 23 pontos
9º) Eden Hazard (Bélgica, meia), Chelsea – 15 pontos
10º) Sergio Ramos (Espanha, zagueiro), Real Madrid – 12 pontos

Os vencedores do prêmio de melhor jogador do futebol europeu
2010/2011 – Lionel Messi (Argentina), Barcelona
2011/2012 – Andrés Iniesta (Espanha), Barcelona
2012/2013 – Franck Ribéry (França), Bayern de Munique
2013/2014 – Cristiano Ronaldo (Portugal), Real Madrid
2014/2015 – Lionel Messi (Argentina), Barcelona
2015/2016 – Cristiano Ronaldo (Portugal), Real Madrid
2016/2017 – Cristiano Ronaldo (Portugal), Real Madrid
2017/2018 – Luka Modric (Croácia), Real Madrid

Sistema de votação do “UEFA Men’s Player of the Year”
A votação foi feita pelos 80 treinadores que trabalharam nas últimas edições da Champions e da Europa League, além de 55 jornalistas membros da European Sports Media (ESM), com cada um deles escolhendo três nomes (5 pontos ao 1º lugar; 3 pontos ao 2º lugar e 1 ponto ao 3º lugar)


Compartilhe!