Compartilhe!

Rodrigo Baltar/Santa Cruz FC

Apesar do peso da partida, o público não foi bom, com 6.017 torcedores nos Aflitos. Quem foi, fez barulho, num clássico corrido, em campo e no placar. Os corais ficaram em vantagem duas vezes, mas os alvirrubros reagiram e mantiveram a sequência invicta no Clássico das Emoções. Com o 2 x 2, o Náutico não perde do Santa Cruz desde o dia 6 de maio de 2017. De lá pra cá, sete jogos em quatro competições (PE, NE e Séries B e C), com duas vitórias e cinco empates.

De fato, o placar mais recorrente foi visto de novo, num duelo em que o time de Leston Júnior começou mais organizado e o time de Márcio Goiano mais espaçado – ou seja, como vinha sendo nas últimas apresentações.

No 1T, o Náutico esteve bem vulnerável a contragolpes. Numa dessas investidas, com apenas 7 minutos, o tricolor abriu o placar. No cruzamento rasteiro da esquerda, Sueliton falhou duplamente, no corte e no bote em Pipico – que viveria grande noite. O camisa 9 coral foi rápido, driblando e finalizando. Foi o seu primeiro gol no ano. Após acusar o golpe por alguns instantes, o timbu melhorou e começou a envolver a defesa rival, com enfiadas de bola e em cruzamentos. Em duas chances seguidas, Jorge Henrique apareceu bem. Na primeira, Ernesto defendeu. Na segunda, num peixinho, empatou, fazendo, também, o seu primeiro gol. O curioso é que a bola foi levantada por Wallace Pernambucano – ou seja, ajuda até quando sai da área. Com a igualdade retomada, vi o alvirrubro superior até o intervalo.

No 2T, um roteiro semelhante, com o Santa balançando as redes no início (aos 6) numa jogada bem trabalhada após a bola interceptada. Outra vez pela esquerda, com Elias servindo Pipico, que se antecipou sobre Sueliton e fez mais um. A vantagem quase foi ampliada na sequência, mas Bruno fez ótima defesa num chute de Allan Dias. Faria falta, sobretudo com o zagueiro Vitão marcando contra aos 22, após boa trama timbu. Àquela altura, o empate foi um achado. Depois, o mandante voltou a dominar – a ponto de Pipico tirar bolas da defesa no fim. Porém, faltou tranquilidade, com o Santa bem postado. Empate justo na volta do clássico ao Eládio.

Escalação do Náutico (melhores: 1 Luiz Henrique, 2 Wallace; piores: 1 Kroebel, 2 Sueliton)
Bruno; Kroebel (Fábio, 22/2T), Diego Silva, Sueliton e Gabriel Araújo; Jiménez, Luiz Henrique, Lucas Paraíba e Jorge Henrique (Thiago, 17/2T); Wallace PE e Robinho. Técnico: Márcio Goiano

Escalação do Santa (melhores: 1 Pipico, 2 Lorenzi; piores: 1 Jô, 2 Vitão)
Ricardo Ernesto; Marcos Martins, Vitão, Danny Morais e Bruno Ré; Lorenzi, Charles (Eduardo, 26/2T) e Allan Dias; Jô (Augusto, intervalo), Pipico e Elias Carioca (Jeremias, 39/2T). Técnico: Leston Júnior

A invencibilidade timbu diante do tricolor (7 jogos; 2V e 5E)
1º) 16/05/2017 – Santa Cruz 1 x 1 Náutico (Arruda), Estadual
2º) 15/07/2017 – Náutico 0 x 0 Santa Cruz (Arena PE), Série B
3º) 04/11/2017 – Santa Cruz 2 x 3 Náutico (Arruda), Série B
4º) 17/02/2018 – Santa Cruz 0 x 0 Náutico (Arruda), Estadual
5º) 15/04/2018 – Náutico 1 x 1 Santa Cruz (Arena PE), Série C
6º) 18/06/2018 – Santa Cruz 0 x 1 Náutico (Arruda), Série C
7º) 09/02/2019 – Náutico 2 x 2 Santa Cruz (Aflitos), Nordestão

Histórico geral de Náutico x Santa Cruz (todos os mandos)
523 jogos
201 vitórias do Santa Cruz (38,4%)
153 empates (29,2%)
168 vitórias do Náutico (32,1%)
1 placar desconhecido (em 1931)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, João de Andrade e Rafael Brasileiro):

Rodrigo Baltar/Santa Cruz FC


Compartilhe!