Compartilhe!

A capa do plano comercial do Estadual 2020, com o slogan “conquistamos mais em um só ritmo”.

O Campeonato Pernambucano de 2020 foi apresentado em São Paulo. Ao menos há uma explicação lógica, com o stand montado na Brasil Futebol Expo, o evento organizado pela CBF em São Paulo, lançado nesta temporada como “a maior feira e congresso de futebol da América Latina”. Lá, os dirigentes da federação pernambucana mostraram dados de audiência, o dado comercial que ainda sustenta a competição de fato.

Embora a média de 3.829 torcedores tenha sido a maior dos últimos quatro anos, o dado ainda é bem aquém do histórico. E este é o cenário que contrasta com a tevê. Com 16 jogos exibidos em sinal aberto em 2019, a média no Grande Recife foi de 650 mil telespectadores, o que corresponde a 51,5% dos aparelhos sintonizados a cada 100 ligados durante o futebol – mais que suficiente para liderar no horário. Pelo plano, a próxima edição, a 106ª da história, continuará com Globo Nordeste, SporTV e Premiere.

Paralelamente à audiência televisiva, o plano comercial elaborado pela entidade tenta buscar parcerias através do engajamento das torcidas envolvidas (“Sua marca vai brilhar em uma das maiores competições esportivas do Brasil”). Neste ponto, é dito o seguinte, com algum exagero: “A competição estadual arrasta multidões em todos os jogos de Náutico, Sport e Santa Cruz, principais times da capital pernambucana e que juntos detêm mais de 5 milhões de torcedores”. Atualizando a última pesquisa de torcida do Ibope através da estimativa do IBGE em 2019, o trio de ferro teria 4,244 milhões de torcedores. Contabilizando também aqueles que escolheram esses clubes como o “segundo time”, o dado sobe para 6,199 mi.

A seguir, mais duas páginas do plano comercial, obtido pelo blog.

Obs. Em relação às cotas, Náutico, Santa e Sport devem receber R$ 1 milhão, cada. Os clubes também receberam “luvas” pela assinatura do contrato válido por quatro edições, de 2019 a 2022.

Audiência do Estadual no Grande Recife (entre parênteses, a média pontos; ao lado, o campeão)*
2010 – 541 mil telespectadores (25,0 pts), Sport
2011 – 526 mil telespectadores (24,0 pts), Santa Cruz
2012 – 524 mil telespectadores (24,0 pts), Santa Cruz
2013 – 555 mil telespectadores (24,0 pts), Santa Cruz
2014 – 696 mil telespectadores (24,0 pts), Sport
2015 – 500 mil telespectadores (21,6 pts), Santa Cruz
2016 – 700 mil telespectadores (29,5 pts), Santa Cruz
2017 – 702 mil telespectadores (29,7 pts), Sport
2018 – 648 mil telespectadores (27,4 pts), Náutico
2019 – 650 mil telespectadores (27,4 pts), Sport
* Dados da MW Telereport e Kantar Ibope, os institutos utilizados na medição

Transmissões do Pernambucano pela Globo Nordeste
2012 – 25 jogos (ou 18% de 138, o total de partidas)
2013 – 18 jogos (ou 13% de 138)
2014 – 14 jogos (ou 10% de 140)
2015 – 14 jogos (ou 11% de 124)
2016 – 14 jogos (ou 15% de 92)
2017 – 13 jogos (ou 13% de 95)
2018 – 16 jogos (ou 25% de 63)
2019 – 16 jogos (ou 29% de 54)
2020 – 13 a 16 jogos (de 24% a 29% de 54 – previsão)

Em relação à média de público do Campeonato Pernambucano de 2019, clique aqui.

Abaixo, Murilo Falcão (diretor) e Evandro Carvalho (presidente) no stand da FPF em São Paulo.


Compartilhe!