Compartilhe!

Texto e dados atualizados até 4 de junho de 2019.

Realizada desde 1994, a Copa do Nordeste passou a premiar os melhores jogadores de forma regular a partir de 2013, na volta ao calendário oficial da CBF. Desde então, utilizando critérios distintos, o regional passou a apresentar a seleção oficial, além do técnico e do craque. No blog, o balanço dessas premiações, com as escalações de todas as edições e rankings posição por posição – entre os clubes lembrados na premiação.

As listas já foram escolhidas por membros da imprensa, por profissionais do canal detentor dos direitos de transmissão e até em votações abertas, casos de 2018 e 2019 – curiosamente, com os campeões emplacando 8 nomes. A entrega dos prêmios costuma ocorrer no sorteio dos grupos da edição seguinte da Lampions.

Portanto, em 7 edições foram 77 premiações aos nomes mais votados em cada posição, com as formações variando entre 4-4-2 e 4-3-3. Ao todo, onze clubes foram agraciados, com Bahia e Sport como recordistas de indicações, com 13 prêmios, ou 16,8% do total – somando a demais premiações, Bahia 16 x 15 Sport. Nesta conta, 67 jogadores diferentes foram lembrados, alguns mais de uma vez, sendo o meia Ricardinho o recordista, com 3 (todas as vezes pelo Ceará). E um atleta já levou a estatueta em clubes diferentes, Nino Paraíba (Ba-Vi).

Como curiosidade, a escalação com os maiores vencedores de cada posição seria a seguinte num 4-4-2: Magrão (2); Nino Paraíba (2), Durval (2), empate (vários zagueiros com uma premiação) e Renê (2); Rithely (2), Ricardinho (3), Régis (2) e Diego Souza (2); Magno Alves (2) e Grafite (1*). O asterisco em Grafite se deve ao desempate escolhido pelo blog, o fato de o centroavante coral ter sido escolhido, também, o melhor jogador da edição de 2016.

2013 (Formação 4-4-2). Craque: Bismarck (Campinense)
Pantera (Campinense); Osmar (ASA), Edivânio (Campinense), Roberto Dias (Campinense) e Glaybson (Campinense); Panda (Campinense), Lucas (Fortaleza), Bismarck (Campinense) e Ricardinho (Ceará); Assisinho (Fortaleza) e Léo Gamalho (ASA). Técnico: Oliveira Canindé (Campinense)

2014 (Formação 4-4-2). Craque: Neto Baiano (Sport)
Magrão (Sport); Patric (Sport), Sandro (Ceará), Durval (Sport) e Renê (Sport); Luciano Sorriso (Santa Cruz), Rithely (Sport), Daniel Costa (CSA) e Ricardinho (Ceará); Magno Alves (Ceará) e Neto Baiano (Sport). Técnico: Eduardo Baptista (Sport)

2015 (Formação 4-3-3). Craque: Ricardinho (Ceará)
Luís Carlos (Ceará); Nino Paraíba (Vitória), Charles (Ceará), Thales (Bahia) e Renê (Sport); Souza (Bahia), Ricardinho (Ceará) e Diego Souza (Sport); Kieza (Bahia), Magno Alves (Ceará) e Robert (Sampaio Corrêa). Técnico: Sérgio Soares (Bahia)

2016 (Formação 4-3-3). Craque: Grafite (Santa Cruz)
Tiago Cardoso (Santa Cruz); Samuel Xavier (Sport), Tiago Sala (Campinense), Durval (Sport) e Tiago Costa (Santa Cruz); Uillian Correia (Santa Cruz), Juninho (Bahia) e Roger Gaúcho (Campinense); Keno (Santa Cruz), Grafite (Santa Cruz) e Rodrigão (Campinense). Técnico: Francisco Diá (Campinense)

2017 (Formação 4-4-2). Craque: Régis (Bahia)
Magrão (Sport); Eduardo (Bahia), Anderson Salles (Santa Cruz), Tiago (Bahia) e Armero (Bahia); Rithely (Sport), Edson (Bahia), Diego Souza (Sport) e Régis (Bahia); David (Vitória) e Edigar Junio (Bahia). Técnico: Guto Ferreira (Bahia)

2018 (Formação 4-4-2). Craque: Andrey (Sampaio Corrêa)
Andrey (Sampaio); Nino Paraíba (Bahia), Joécio (Sampaio), Maracás (Sampaio) e Alyson (Sampaio); Fernando Sobral (Sampaio), Régis (Bahia), João Paulo (Sampaio) e Marlon (Sampaio); Arthur Cabral (Ceará) e Uilliam (Sampaio). Técnico: Roberto Fonseca (Sampaio)

2019 (Formação 4-3-3). Craque: Edinho (Fortaleza)
Marcelo Boeck (Fortaleza); Tinga (Fortaleza), Quintero (Fortaleza), Roger Carvalho (Fortaleza) e Carlinhos (Fortaleza); Gregore (Bahia), Marcos Aurélio (Botafogo) e Marcos Vinícius (Botafogo); Osvaldo (Fortaleza), Júnior Santos (Fortaleza) e Edinho (Fortaleza). Técnico: Rogério Ceni (Fortaleza)

Campeões do Nordestão no período (entre parênteses, o vice)
2013 – Campinense (ASA)
2014 – Sport (Ceará)
2015 – Ceará (Bahia)
2016 – Santa Cruz (Campinense)
2017 – Bahia (Sport)
2018 – Sampaio Corrêa (Bahia)
2019 – Fortaleza (Botafogo)


Compartilhe!