Compartilhe!

Serão 12,5 mil argentinos e 12,5 mil brasileiros no Estádio Nacional. Um jogo, uma taça.

A primeira “final única” da história da Taça Libertadores da América terá um grande duelo, viabilizando a polêmica ideia implantada pela Conmebol – fato que não aconteceu na decisão da Sul-Americana. O título de 2019 será disputado em 23 de novembro, em Santiago, por River Plate, o atual campeão, e Flamengo, o clube mais rico do continente, cujo desempenho aniquilador (há meses) pode resultar nesta taça após 38 anos.

Ambos chegam com classificações de peso na fase semifinal. Do lado argentino, o time treinado por Marcelo Gallardo eliminou, mais uma vez, o arquirrival Boca Juniors. Nos últimos dois títulos da Liberta, em 2015 e 2018, o “Millonario” também avançou no Superclássico, invertendo uma mancha histórica no duelo. Por sinal, após a passagem na segunda divisão nacional, há oito anos, o River não parou de empilhar taças. Com o ídolo Gallardo no comando são 14 finais e 11 títulos – agora, mira o 12º.

Quanto ao Flamengo, um domínio absoluto sobre o Grêmio lá e lô. Em Porto Alegre, viu o VAR anular três gols. Apesar do 1 x 1, ficou a sensação de que o rubro-negro era bem melhor que o tricolor gaúcho, em sua terceira semi seguida. Na volta, num Maracanã tomado por 69.981 torcedores, o Fla fez 5 x 0 e silenciou o debate sobre o melhor futebol do país na temporada. Gabigol (artilheiro, com 7 gols), Arrascaeta, Everton Ribeiro, Bruno Henrique, Gerson, os laterais (Rafinha e Filipe Luís!), Diego Alves etc. É muita gente boa jogando em alto nível.

Com dez pontos de vantagem na Série A e finalista da Libertadores, os cariocas podem repetir o Santos de 1963, o último ano em que um clube brasileiro ganhou o principal título nacional e o principal título sul-americano – naquele ano, com Pelé. Vejo que este Flamengo já faz história, pois há muito tempo uma equipe do país não jogava tanta bola. Dificilmente o time do técnico português Jorge Jesus terminará o ano de mãos vazias. Mais difícil ainda deve ser convencer um torcedor do Fla de que não é possível terminar com três (Brasileirão, Libertadores e Mundial). A interseção entre as disputas nos âmbitos continental e mundial passará pelo Estádio Nacional, dentro de um mês. Há favorito neste jogaço?

River Plate – 4V, 7E e 1D (4 títulos; 86, 96, 15 e 18)
No mata-mata, o River tirou Cruzeiro, Cerro Porteño e Boca Juniors.

Flamengo – 6V, 3E e 3D (1 título; 81)
No mata-mata, o Fla tirou Emelec, Internacional e Grêmio.

Argentina x Brasil corresponde 25% das finais
Pela terceira vez nesta década clubes dos dois principais filiados da Conmebol vão decidir a Libertadores. Cada vez mais recorrente. Em 60 edições esta é a 15ª vez – ou seja, 1/4. Nas 14 anteriores, ampla vantagem dos hermanos: 9 x 5. Ao menos os brazucas levaram as duas últimas.

Finais da Libertadores, com 9 títulos da Argentina e 5 do Brasil (à esquerda, o campeão)
1ª) 1963 – Santos (BRA) x Boca Juniors (ARG)
2ª) 1968 – Estudiantes (ARG) x Palmeiras (BRA)
3ª) 1974 – Independiente (ARG) x São Paulo (BRA)
4ª) 1976 – Cruzeiro (BRA) x River Plate (ARG)
5ª) 1977 – Boca Juniors (ARG) x Cruzeiro (BRA)
6ª) 1984 – Independiente (ARG) x Grêmio (BRA)
7ª) 1992 – São Paulo (BRA) x Newell’s Old Boys (ARG)
8ª) 1994 – Vélez Sarsfield (ARG) x São Paulo (BRA)
9ª) 2000 – Boca Juniors (ARG) x Palmeiras (BRA)
10ª) 2003 – Boca Juniors (ARG) x Santos (BRA)
11ª) 2007 – Boca Juniors (ARG) x Grêmio (BRA)
12ª) 2009 – Estudiantes (ARG) x Cruzeiro (BRA)
13ª) 2012 – Corinthians (BRA) x Boca Juniors (ARG)
14ª) 2017 – Grêmio (BRA) x Lanús (ARG)
15ª) 2019 – Título a definir: River Plate (ARG) ou Flamengo (BRA)

Nº de finais na Libertadores entre os brasileiros até 2019 (entre parênteses, os títulos)
6x – São Paulo (3)
5x – Grêmio (3)
4x – Santos (3), Cruzeiro (2) e Palmeiras (1)
3x – Internacional (2)
2x – Flamengo (1)
1x – Vasco (1), Corinthians (1), Atlético-MG (1), São Caetano (0), Athletico-PR (0) e Fluminense (0)

Ranking de títulos entre países até 2018 (entre parênteses, o número de vices)
25 – Argentina (11)
18 – Brasil (15)
8 – Uruguai (8)
3 – Colômbia (7)
3 – Paraguai (5)
1 – Chile (5)
1 – Equador (3)
0 – México (3)
0 – Peru (2)

Pitaco para o campeão de 2019: Flamengo

Leia mais sobre o assunto
Santiago, 23/11/2019. A primeira final única da Libertadores. Vale a viagem?

Cotas da Libertadores e Sul-Americana de 2019 com aumento geral de 50%


Compartilhe!