Ana Maria Silva/Cruzeiro

No Mineirão, o Sport foi derrotado pelo Cruzeiro, com a série de pontos quebrada após três rodadas. Celebrando o aniversário de 113 anos e a volta de Magrão, para a sua 702ª partida, o rubro-negro acabou não tendo poder de reação diante do adversário mais qualificado enfrentado até aqui – o primeiro de uma sequência duríssima, com Corinthians e Palmeiras.

No 1T, o leão jogou de forma organizada, bem postado na defesa. Embora tenha tido menos posse de bola (44%), conseguiu contragolpear e finalizou seis vezes, duas com perigo (ambas com Rogério). A segurança ainda pode ser pontuada pelo número de passes errados, apenas 4. Porém, quando errou, ao tentar acelerar e sair de sua nova característica mais precavida, acabou pressionado demais. De toda forma, o empate sem gols interessava ao visitante, mas uma falha na bola a aérea, aos 45, resultou no gol do zagueiro Dedé, marcado por Gabriel (1,92m x 1,78m).

No 2T, então, o Sport enfrentaria um cenário inédito sob o comando de Claudinei Oliveira. Como ser efetivo com a postura adotada e em desvantagem no placar? Ainda mais diante um rival que não sofria gols há 4 jogos. A dificuldade na reação tornou-se quase irremediável aos 10 minutos, quando o uruguaio Arrascaeta bateu colocado, de fora da área, e ampliou. Só depois disso o técnico leonino resolveu mudar a equipe, com a entrada de Everton Felipe no lugar de Neto Moura, cuja titularidade, hoje, é a mais injustificável.

Entretanto, o panorama não mudou, com a equipe celeste tendo mais posse – no campo ofensivo – e forçando a bola aérea (25 x 4!). Ou seja, não houve reação, Cruzeiro 2 x 0. Nas próximas rodadas, fica a expectativa sobre a possibilidade de reação na Série A, pois a diferença técnica continuará nos próximos fins de semana…

Histórico geral de Cruzeiro x Sport (todos os mandos)
42 jogos
9 vitórias rubro-negras (21,4%)
12 empates (28,5%)
21 vitórias mineiras (50,0%)

Histórico de Cruzeiro x Sport pela Série A (todos os mandos)
37 jogos
9 vitórias rubro-negras (24,3%)
9 empates (24,3%)
19 vitórias mineiras (51,3%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Fred Figueiroa e Rafael Brasileiro):

Ana Maria Silva/Cruzeiro

Pin It on Pinterest