Compartilhe!

Grêmio, Furacão, Cruzeiro e Colorado em ação no jogo de volta da semi. Imagens de divulgação.

A semifinal da Copa do Brasil de 2019 conta só com clubes oriundos da Taça Libertadores. Novamente. Entretanto, há uma diferença nesta edição, com a ausência do eixo Rio-SP. Isso significa a eliminação de Palmeiras (R$ 653 mi) e Flamengo (R$ 542 mi), os clubes com as maiores receitas do país no último ano. Ambos caíram nos pênaltis, encerrando a animada quarta-feira, com a “volta” dos quatro confrontos das quartas.

No primeiro duelo da noite, o Grêmio venceu o Bahia, diante de 46 mil torcedores na Fonte Nova, e avançou à semi pela 14ª vez, se isolando como recordista neste quesito. Assim, volta a sonhar com o hexa, que o igualaria ao Cruzeiro. Só que o Cruzeiro, que jogou na mesma faixa, às 19h, também passou e mira o hepta. Após golear o rival por 3 x 0, no Mineirão, perdeu do Galo no Independência, por 2 x 0. Sofreu bastante, mas se classificou. É o 4º ano seguido que o time mineiro chega ao G4 desta competição.

Os respectivos adversários foram definidos após os jogos no Maracanã e no Beira-Rio, duas horas depois. No Rio, o Flamengo abriu o placar com Gabigol, mas o Athletico empatou com Rony – ele mesmo, ex-Náutico. Nos pênaltis, CAP 3 x 1, com Santos defendendo duas cobranças e silenciando o Maraca, com 69.980 pessoas. Com isso, o clube chegou pela 2ª vez à semi – e vingou, um pouco, a decisão perdida para o Fla, em 2013. Por fim, o Inter, que venceu o Palmeiras, devolvendo o placar de 1 x 0, com um gol de Patrick – ex-Sport. Nos pênaltis, a disputa se estendeu às alternadas, com o colorando fazendo vibrar a parte vermelha do RS. O clube tenta ganhar um título nacional após 27 anos – o último foi justamente a Copa do Brasil.

Campanhas dos semifinalistas
Grêmio – 4 jogos, 2V e 2E; 5 GP e 1 GC
Athletico-PR – 4 jogos, 1V e 3D; 3 GP e 2 GC
Cruzeiro – 4 jogos, 1V, 2E e 1D; 6 GP e 5 GC
Internacional – 4 jogos, 3V e 1D; 5 GP e 2 GC

Portanto, teremos Grêmio x Athletico, um clássico do Sul, e Cruzeiro x Inter, um duelo pra lá de tradicional, que decidiu o Brasileirão de 1975 – deu Inter. O curioso é que os quatro também seguem na Libertadores, ainda nas oitavas. Ou seja, até aqui, o mesmo calendário para todos. Puxado, mas emocionante. Os mata-matas na CB devem ocorrer entre os dias 7 e 14 de agosto.

Número de aparições na semi de 1989 a 2019 (entre parênteses, títulos/vices)
14 – Grêmio (5/3)
13 – Flamengo (3/4)
11 – Cruzeiro (6/2)
8 – Palmeiras (3/1) e Vasco (1/1)
7 – Corinthians (3/3)
5 – Fluminense (1/2), Internacional (1/1), Santos (1/1) e Coritiba (0/2)
4 – Sport (1/1), Atlético-MG (1/1), Goiás (0/1), São Paulo (0/1) e Botafogo (0/1)
3 – Ceará (0/1)
2 – Criciúma (1/0), Athletico-PR (0/1), Brasiliense (0/1) e Vitória (0/1)
1 – Juventude (1/0), Paulista (1/0), Santo André (1/0), Figueirense (0/1), Náutico, Remo, Linhares, Ponte Preta, 15 de Novembro-RS, Ipatinga, Atlético-GO e Avaí

Com 32 aparições no G4, o quarteto representa 25,8% de todos os semifinalistas da Copa do brasil desde a pioneira edição, em 1989. Em relação às taças erguidas, são 12, incluindo os dois maiores vencedores. Até hoje, 32 clubes já chegaram na semifinal da competição. Do Nordeste, com quatro times envolvidos, foram 2 semifinais da BA, 3 do CE e 5 de PE, incluindo um título, em 2008.

As cotas de participação da Copa do Brasil de 2019
Oitavas – R$ 2,5 milhões
Quartas – R$ 3,15 milhões
Semifinal – R$ 6,7 milhões
Vice – R$ 21 milhões
Campeão – R$ 52 milhões

Nesta edição, os quatro times estrearam já nas oitavas de final, uma vez que também obtiveram a classificação à Libertadores da mesma temporada – benesse enorme. Então, somando as participações nas oitavas, quartas e semi, cada um já acumulou R$ 12,35 milhões em premiações.

Pitaco sobre sobre a final? Vou chutar Grêmio x Internacional…


Compartilhe!