Compartilhe!

Anderson Stevens/Sport Recife

A torcida do Sport se fez presente mais uma vez na Arena Pernambuco. Após digerir o tropeço diante do vice-lanterna, 14.152 pessoas encararam o jogo contra o Coritiba, vital para a disputa pelo G4. Entretanto, os rubro-negros amargaram mais um empate, o 5º nas últimas seis rodadas, o período pós-Copa América. Embora seja o time com menos derrotas na Série B, o leão segue sem se firmar justamente pela falta de contundência – tem 5V, 8E e 1D.

Parte da explicação vem justamente do desempenho como mandante, com 3 vitórias e 5 empates. Ou seja, já desperdiçou dez pontos em casa, com atuações distintas. Desta vez, por uma soma de erros.

Começando pela escalação de Guto Ferreira, com Guilherme no meio (em vez de Sammir, à disposição) e Ronaldo na cabeça de área (tendo outras três opções no banco). Curiosamente, o volante foi homenageado pela 100ª partida pelo Sport. De fato, merece a camisa de reconhecimento. A falha em si está no próprio clube, com um jogador tão limitado há tanto tempo em campo. À parte dos passes para o lado, uma marcação com os olhos, distante.

Quanto a Guilherme, ele rende na ponta, para onde onde foi no 2T, quando Sammir foi acionando, dando mais organização ao setor. A bronca é que o coxa já vencia por 1 x 0, num gol de Robson no 1T – e o visitante ainda teve uma boa chance de fazer o segundo. O empate aos 14 minutos da etapa complementar, com Hernane Brocador (7º gol), deu esperança, mas o time voltou a esbarrar nos próprios erros, nas próprias limitações, nas próprias escolhas.

O empate em 1 x 1 diante de um adversário seriamente desfalcado (incluindo Rodrigão, o artilheiro do BR, com 9 gols) resultou em vaias da torcida em São Lourenço, como na última segunda-feira, contra o Guarani. Por mais qualidade técnica que o Sport tenha nesta edição, falta um poder maior de decisão. Algo que já está custando caro na classificação…

Escalação do Sport (melhor: Brocador; piores: 1 Ronaldo, 2 Ezequiel, 3 Eder)
Mailson; Norberto, Cleberson, Rafael Thyere e Éder; Ronaldo, Charles (Yago, 43/1T) e Guilherme; Ezequiel (Juninho, 29/2T), Brocador e Yan (Sammir, intervalo). Técnico: Guto Ferreira

Escalação do Coritiba (melhor: Robson)
Muralha; Diogo Mateus, Walisson Maia (Rafael Lima, 36/1T), Sabino e William Matheus; Matheus Sales, Luiz Henrique (Vitor Carvalho, 10/2T), Thiago Lopes e Juan Alano; Robson (Welissol, 41/2T) e Igor Jesus. Técnico: Umberto Louzer

Histórico geral de Sport x Coritiba (todos os mandos)
38 jogos
15 vitórias rubro-negras (39,4%)
11 empates (28,9%)
12 vitórias paranaenses (31,5%)

Sport como mandante na Arena Pernambuco
29 jogos
13 vitórias
12 empates
4 derrotas
58,6% de aproveitamento

Observação – Como mandante na arena, o Sport levou 651.220 torcedores em 29 jogos, gerando uma média de 22.455. Embora o público tenha sido satisfatório, foi abaixo do bom histórico lá.

Leia mais sobre o assunto
Os maiores públicos do Sport como mandante na Arena Pernambuco

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Celso Ishigami e Fred Figueiroa):

Anderson Stevens/Sport Recife


Compartilhe!