Compartilhe!

De 1915 a 2019, o Campeonato Pernambucano chegou à definição do título com uma final propriamente dita em 71 oportunidades. Neste cenário, alvirrubros e rubro-negros chegam para a 18ª decisão na história, alimentando a rivalidade de 110 anos, com 550 partidas já disputadas. O Clássico dos Clássicos reúne, de fato, as duas melhores campanhas desta edição, com um duelo em ida e volta, o único previsto no regulamento.

Os jogos estão marcados para os dias 14 e 21 de abril, com a ida nos Aflitos e a volta na Ilha do Retiro – pode haver mudança para a arena caso as duas diretorias aceitem a proposta do governo. Como desempate, apenas o saldo de gols. Em caso de igualdade em pontos e saldo após 180 minutos, pênaltis.

Em relação ao futebol praticado, o Náutico vem embalado por uma invencibilidade de 18 jogos (12V e 6E) e pela classificação à semifinal da Lampions. Com a base dando conta, tem mais ritmo de jogo. Parece ter mais casca também. Reformulado, o Sport demorou a engrenar, até pela falta de calendário (ao todo, jogou 12x no ano). A troca de treinador, com Guto Ferreira no lugar de Milton Cruz, melhorou a equipe.

Nesta disputa, os times dos atacantes Wallace Pernambucano e Hernane Brocador tem alguns tabus para serem quebrados – ou, naturalmente, mantidos. A seguir, sete observações.

1) Em 17 finais no Estadual, o leão tem uma boa vantagem, com 11 x 6 em títulos. O curioso é que o timbu chegou a ficar bem à frente, com 6 x 2, mas perdeu todas as finais a partir de 1975.

2) Caso conquiste o título, o Sport será campeão numa final diante do Náutico pela 10ª vez seguida.

3) Caso conquiste o título, o Náutico voltará a vencer o rival numa decisão depois de 51 anos. A última foi em 1968, na disputa que valeu o ainda exclusivo hexacampeonato.

4) A princípio, a volta é na Ilha. O Sport não comemora em casa desde 2010. De lá pra cá, ganhou três taças, duas estaduais (2014, Arena; 2017; Cornélio de Barros) e uma regional (2014, Castelão), todas como visitante. Nas últimas três finais em casa, 2012, 2013 e 2016, perdeu do Santa.

5) O Náutico não levanta a taça numa final na Ilha do Retiro desde 1965, num tabu de quase 54 anos – naquela ocasião, o alvirrubro venceu a final lá e lô.

6) O Náutico não fatura o bicampeonato estadual desde 2001/2002. Desde então, essa é a 1ª chance numa final. Chegou a ser campeão em 2004, mas sem disputar a final no ano seguinte.

7) Hoje reserva, Magrão começou como titular e pode somar o 10º título no Sport, se isolando na liderança – hoje, divide com Leonardo. Soma 1 Copa do Brasil, 1 Nordestão e 7 Estaduais.

Qual a sua opinião sobre a final do campeonato? Algum pitaco?

Histórico de finais entre Náutico e Sport (entre parênteses, o scout de títulos)
1951 – Náutico (N 1 x 0) – 3 x 1, 1 x 1 e 1 x 0
1954 – Náutico (N 2 x 0) – 2 x 2, 3 x 2 e 1 x 1
1955 – Sport (N 2 x 1) – 2 x 0, 0 x 0 e 3 x 2
1961 – Sport (2 x 2) – 2 x 1, 0 x 0 e 3 x 2
1963 – Náutico (N 3 x 2) – 3 x 2 e 4 x 2
1965 – Náutico (N 4 x 2) – 2 x 0 e 2 x 0
1966 – Náutico (N 5 x 2) – 2 x 0, 1 x 1 e 5 x 1
1968 – Náutico (N 6 x 2) – 1 x 0, 2 x 3 e 1 x 0
1975 – Sport (N 6 x 3) – 1 x 0
1977 – Sport (N 6 x 4) – 0 x 1, 2 x 0, 0 x 0 e 1 x 1
1981 – Sport (N 6 x 5) – 2 x 0
1988 – Sport (6 x 6) – 1 x 0 e 4 x 1
1991 – Sport (S 7 x 6) – 3 x 3 e 3 x 0
1992 – Sport (S 8 x 6) – 0 x 1 e 1 x 0
1994 – Sport (S 9 x 6) – 1 x 0 e 2 x 0
2010 – Sport (S 10 x 6) – 2 x 3 e 1 x 0
2014 – Sport (S 11 x 6) – 2 x 0 e 1 x 0
2019 – a disputar

Considerando o histórico somente do período a partir da criação do sistema de semifinal e final, em 2010, eis o número de decisões no Campeonato Pernambucano…

Nº de finais disputadas no período 2010-2019 (20 vagas)
8x – Sport
5x – Santa Cruz
4x – Náutico
2x – Salgueiro
1x – Central

Nº de títulos conquistados no período 2010-2018 (9 taças)
5x – Santa Cruz
3x – Sport
1x – Náutico

Náutico no Estadual na era do mata-mata
2010 – Final (vice)
2011 – Semifinal (3º lugar)
2012 – Semifinal (4º lugar)
2013 – Semifinal (3º lugar)
2014 – Final (vice)
2015 – Fase principal (6º lugar)
2016 – Semifinal (3º lugar)
2017 – Semifinal (4º lugar)
2018 – Final (campeão)
2019 – Final (a disputar, vs Sport)
Desempenho: 14 duelos(50% de aproveitamento); 7 classificações e 7 eliminações
Campanha em 2019: 11 jogos, 8V, 1E e 2D; 22 GP e 8 GC

Sport no Estadual na era do mata-mata
2010 – Final (campeão)
2011 – Final (vice)
2012 – Final (vice)
2013 – Final (vice)
2014 – Final (campeão)
2015 – Semifinal (3º lugar)
2016 – Final (vice)
2017 – Final (campeão)
2018 – Semifinal (3º lugar)
2019 – Final (a disputar, vs Náutico)
Desempenho: 19 duelos (68% de aproveitamento); 13 classificações e 6 eliminações
Campanha em 2019: 11 jogos, 9V, 0E e 2D; 28 GP e 8 GC

Leia mais sobre o assunto
Náutico vence o Afogados e avança à final do Pernambucano. Vai pelo bi

Sport vence o Salgueiro e vai à final do Pernambucano. A 8ª vez em 10 anos


Compartilhe!