Compartilhe!

Rodrigo Baltar/Santa Cruz

A torcida do Santa Cruz atendeu ao chamado. Entendo que a meta de “50 mil” era uma forma de instigar o povão coral. Por isso, embora o borderô tenha chegado só à metade, o Arruda pulsou com os 25.084 torcedores presentes. E o público apoiou sem parar durante 84 minutos, até o apoio dar lugar às vaias à equipe, que não correspondeu.

No turno e no returno, o Ferroviário jogou sem o artilheiro Edson Cariús (hoje, com 7 gols), mas mesmo assim venceu lá (3 x 0) e lô (2 x 0). No Recife, o tricolor cearense fez por merecer o resultado, mostrando a organização e a eficiência que o elevaram à condição de líder isolado da terceirona – agora com 7V, 2E e 2D.

No 1T, o scout de finalizações com 3 x 5 já foi um indicativo de que a noite não seria a imaginada pela torcida coral, que via uma escalação bem diferente. E foram chances reais, com Anderson salvando duas vezes. No 2T, o mandante ainda conseguiu equilibrar a partida e passou a chegar mais à frente. Uma empolgação sem lastro, com peças do sistema defensivo destoando, como Bruno Ré e Danny Morais, ambos voltando de lesão.

Bastou um contragolpe bem executado para o Ferrão abrir o placar. Aos 25 minutos, Caxito puxou a jogada e tocou para Isaac, que bateu firme, com a bola passando entre as pernas de Anderson – curiosamente, Isaac foi o substituto de Cariús. Co-artilheiro da competição, com os mesmos 7 gols, Pipico teve a melhor chance do Santa já aos 36, com Nícolas salvando o visitante – depois, após o escanteio, fez outra boa defesa. O princípio de reação foi brecado aos 39, com Mazinho marcando de cabeça em cobrança de falta. Após o intervalo, foram só duas chances para o Ferroviário, cirúrgico. Com o revés, o Santa vê o G4 ameaçado – tem 4V, 4E e 3D. Na próxima rodada, novamente em casa, precisará ainda mais da torcida…

Escalação do Santa Cruz (melhor: 1 Anderson; piores: 1 Bruno, 2 Danny, 3 Marcelo Mattos)
Anderson; Cesinha (Marcos Martins, 31/2T), João Victor, Danny Morais e Bruno Ré; Charles, Marcelo Mattos e Daniel Costa (Jailson, 12/2T); Everton (Augusto, 24/2T), Pipico e Dudu. Técnico: Milton Mendes

Escalação do Ferroviário-CE (melhores: 1 Isaac, 2 Nícolas)
Nícolas; Osvaldir (Esquerdinha, 19/2T), Da Silva, Afonso e Michael; Mazinho, Leanderson e Janeudo (Juninho, 43/2T); Lucas Mendes, Isaac e Caxito (Luís Fernando, 39/2T). Técnico: Leandro Campos

Histórico geral de Santa Cruz x Ferroviário-CE (todos os mandos)
12 jogos
3 vitórias pernambucanas (25,0%)
2 empates (16,6%)
7 vitórias cearenses (58,3%)

Leia mais sobre o assunto
A campanha do Santa para levar 50 mil pessoas ao Arruda pela 32ª vez na história

A análise do Podcast 45 Minutos (Diego Borges, João Pereira e Rafael Brasileiro):

Rodrigo Baltar/Santa Cruz


Compartilhe!