Compartilhe!

A saída de Márcio Goiano, após a derrota em casa pela 3ª rodada da Série C, deixou no ar a expectativa sobre o perfil do novo treinador. E o caminho para o novo nome acabou sendo o elo de um trabalho anterior com o atual vice-presidente de futebol do timbu, Diógenes Braga.

No caso, na relação com Gilmar Dal Pozzo, que comandou o Náutico durante oito meses, entre setembro de 2015 e abril de 2016 – na época, Diógenes era diretor. Da recuperação na Série B, com o time flertando com o acesso (ficou em 5º lugar), à eliminação na semifinal estadual, diante do Santa. Para o fim da 1ª passagem também pesou a eliminação precoce na Copa do Brasil – na 1ª fase, diante do Vitória da Conquista. Em campo, entretanto, Da Pozzo conseguiu dar um padrão de jogo competitivo à equipe. Agora, volta num momento de maior aperto financeiro – ali, além da presença na segunda divisão, lembrando, havia o repasse da Arena Pernambuco.

Por outro lado, agora ele chega com tempo para corrigir os erros no Campeonato Brasileiro de 2019 , no qual o alvirrubro disputou 3 dos 18 jogos nesta fase, com 3 pontos em 9. A meta é simples (de explicar): terminar no G4 no grupo A e buscar a classificação no primeiro mata-mata, já com o acesso em jogo. Para isso, não acho que seja preciso mudar todo o trabalho do antecessor. Com um elenco enxuto, e possivelmente sem grandes reforços, as trocas devem ser objetivas, sem improvisações. A cobrança pode ocorrer sobre as peças mais experientes e poucas utilizadas, como Mayson (DM) e Jorge Henrique (que ainda não encaixou).

Já a base, no sentido de juventude mesmo, deve ser mantida, pois é uma política interessante do clube. Dal Pozzo só não precisa ter que enxergar uma solução no CT a cada desfalque. As soluções dentro do grupo, após uma análise do próprio técnico, podem ganhar força.

Declaração de Gilmar ao site oficial do Náutico
“O fator mais determinante foi poder comandar o Náutico nos Aflitos, a nossa casa. Por várias vezes fui jogar lá como atleta e sei como é difícil. Temos que tirar proveito disso, fazer um bom trabalho e conseguir os objetivos.”

Curiosamente, a estreia deve ser em casa, em 15 de maio, contra o Campinense, já valendo vaga no Nordestão 2020 – na ida, revés por 2 x 1. Já na Série C o time tem mais sete jogos em Rosa e Silva, com 21 pontos a disputar. Segundo o próprio Dal Pozzo, tem que tirar proveito.

Torcedor, o que você achou da contratação de Gilmar Dal Pozzo?

Números da 1ª passagem de Gilmar Dal Pozzo no Náutico
28 jogos
15 vitórias
7 empates
6 derrotas
42 GP e 22 GC
61,9% de aproveitamento

Leia mais sobre o assunto
O comunicado do Náutico sobre a volta de Gilmar Da Pozzo

A derrota do timbu diante do Ferrão, com a saída de Márcio Goiano


Compartilhe!