Compartilhe!

Arruda, Arena Pernambuco, Ilha do Retiro e Aflitos, os principais palcos do estado.

Em 1999, Santa Cruz e Sport disputaram um clássico com o Arruda abarrotado. No borderô foram 71.197 pagantes, com 78.391 espectadores ao todo. Até hoje, o maior público oficial num Clássico das Multidões. Imagina-se uma renda gigantesca naquele empate em 1 x 1, famoso pelo duelo Mancuso x Leonardo. Porém, com um olhar do presente, não foi o que aconteceu.

Na época, o bilheteria para a arquibancada inferior foi comercializado por R$ 6. O anel superior custou apenas R$ 3. No borderô, um apurado de R$ 312.846. De lá pra cá, a economia nacional avançou, estancou e segue em transformação. E o recorde atual, quebrado na Arena Pernambuco, teve R$ 1.584.299 a mais (R$ 1,89 milhão ao todo), no primeiro jogo da final da Copa do Nordeste de 2022.

Entre os vários motivos, nos últimos anos os ingressos ficaram mais caros, de forma cada vez mais rápida, e dissociados da qualidade estrutural apresentada nos jogos de futebol no estado – ou dissociados do nível técnico considerando as partidas na arena. Sendo assim, levando em conta o Plano Real, instituído em 27 de fevereiro de 1994, confira abaixo as 50 maiores bilheterias oficiais do futebol de Pernambuco, num levantamento do blog atualizado regularmente. Os dados, envolvendo apenas os jogos de clubes, apresentam as arrecadações absolutas, sem a correção da inflação.

Ampliando o recorte, com jogos entre seleções nacionais e considerando os dados conhecidos (a Fifa, por exemplo, não divulgou as bilheterias da Copa), a maior arrecadação já registrada no estado ocorreu no jogo Brasil 2 x 2 Uruguai, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, em 25 de março de 2016. Ali, a Arena Pernambuco teve uma renda bruta de R$ 4.961.890, numa noite marcada também pelo recorde de público do empreendimento, com 45.010 pessoas presentes.

Última atualização no Top 50: 30/04/2022, com Retrô x Náutico, na Arena PE.

Clubes com mais mandos no Top 50
1º) 26 vezes – Sport
2º) 17 vezes – Santa Cruz
3º) 6 vezes – Náutico
4º) 1 vez – Retrô

Clubes com mais presenças no Top 50
1º) 30 vezes – Sport
2º) 19 vezes – Santa Cruz
3º) 9 vezes – Náutico
4º) 5 vezes – Palmeiras
5º) 4 vezes – Flamengo
6º) 3 vezes – Salgueiro
7º) 3 vezes – São Paulo
8º) 2 vezes – Corinthians e Cruzeiro
10º) 1 vez – América-RN, ASA, Betim, Botafogo, Campinense, Central, Colo Colo (CHI), Corinthians, CRB, Fluminense, Fortaleza, LDU (EQU), Newell’s (ARG), Paysandu, Retrô, Sampaio Corrêa, Sporting (POR), Treze, Tupi, Vitória, Operário-PR e Bragantino

Estádios mais presentes no Top 50 (mandos entre parênteses)
1º) 22 vezes – Arena Pernambuco (Sport 16x, Náutico 4x, Santa Cruz 1x e Retrô 1x)
2º) 16 vezes – Arruda (Santa Cruz 16x)
3º) 10 vezes – Ilha do Retiro (Sport 10x)
4º) 2 vezes – Aflitos (Náutico 2x)

Torneios mais presentes no Top 50 (mando entre parênteses)
1º) 13 vezes – Série A (Sport 13x)
1º) 13 vezes – Pernambucano (Santa Cruz 6x, Sport 4x, Náutico 2x e Retrô 1x)
3º) 6 vezes – Série B (Santa Cruz 4x e Sport 2x)
4º) 5 vezes – Série C (Santa Cruz 3x e Náutico 2x)
5º) 4 vezes – Libertadores (Sport 4x)
6º) 3 vezes – Nordestão (Sport 2x e Santa Cruz 1x)
7º) 2 vezes – Copa do Brasil (Santa Cruz 1x e Sport 1x)
7º) 2 vezes – Série D (Santa Cruz 2x)
7º) 2 vezes – Amistoso (Náutico 2x)

Clubes com mais rendas milionárias (13 até hoje)
6 vezes – Sport
5 vezes – Santa Cruz
2 vezes – Náutico


Compartilhe!