Compartilhe!

Registro do Fortaleza com Boeck, com chapéu de cangaceiro, erguendo a Taça do Nordeste.

Ao vencer o Botafogo no Almeidão, o Fortaleza conquistou o Nordestão 2019 e uma série de benesses. Além da orelhuda dourada, o clube tricolor faturou uma premiação de R$ 1 milhão pelo título, valor somado às cotas das três fases anteriores. Ao todo, R$ 3,2 mi.

Como o clube arrecadou R$ 1,34 milhão com bilheteria no Castelão, o faturamento na competição, entre cota e renda, chegou a R$ 4,5 milhões, o 3º maior valor bruto de um campeão desde a volta da competição ao calendário, em 2013. Ah, vale lembrar que o leão do pici também assegurou a classificação automática às oitavas da Copa do Brasil de 2020, o que corresponde à 5ª fase. Na prática, isso vale uma cota de ao menos R$ 2,5 milhões no mata-mata nacional. Curiosamente, o clube entrou nesta mesma etapa em 2019, devido ao título da Série B em 2018.

No geral, a recém-encerrada Copa do Nordeste distribuiu R$ 31,44 milhões em cotas de participação/premiação para os 20 clubes, incluindo aqueles eliminados ainda na fase preliminar – abaixo, os valores recebidos por todas as equipes. Em relação à renda, R$ 7,61 milhões. Ou seja, entre premiações e venda de ingressos, os clubes faturaram R$ 39.059.757 nesta 16ª edição do torneio regional. Muito superior a qualquer Estadual do Nordeste.

Faturamento dos campeões (renda bruta + premiações)
2013 – R$ 1.640.545, Campinense (67,0% via cota; R$ 1,100 mi)
2014 – R$ 3.175.000, Sport (59,8% via cota; R$ 1,900 mi)
2015 – R$ 5.895.764, Ceará (46,4% via cota; R$ 2,740 mi)
2016 – R$ 3.589.575, Santa Cruz (66,4% via cota; R$ 2,385 mi)
2017 – R$ 6.032.573, Bahia (52,2% via cota; R$ 3,150 mi)
2018 – R$ 3.657.091, Sampaio Corrêa (91,6% via cota; R$ 3,350 mi)
2019 – R$ 4.552.102, Fortaleza (70,5% via cota; R$ 3,210 mi)

Cotas de participação do Nordestão 2019
R$ 3,210 milhões – Fortaleza (campeão)
R$ 2,890 milhões – Santa Cruz (semifinal)
R$ 2,710 milhões – Botafogo-PB (vice)
R$ 2,515 milhões – Ceará (quartas) e Vitória (quartas)
R$ 2,410 milhões – Náutico (semifinal)
R$ 2,215 milhões – Bahia (grupo)
R$ 2,135 milhões – CRB (quartas*)
R$ 1,835 milhão – Sampaio Corrêa (grupo*)
R$ 1,735 milhão – ABC (grupo)
R$ 1,635 milhão – Confiança (grupo*) e Salgueiro (grupo*)
R$ 1,125 milhão – CSA (quartas)
R$ 825 mil – Altos (grupo), Moto Club (grupo) e Sergipe (grupo)
R$ 100 mil (preliminar) – América-RN, Campinense, Juazeirense e Parnahyba
* Clubes que passaram pela preliminar

Cotas + renda bruta (e o impacto da cota no faturamento )
1º) 4.552.102 – Fortaleza (70,5%)
2º) 4.063.614 – Bahia (54,5%)
3º) 4.035.752 – Botafogo-PB (67,1%)
4º) 3.597.047 – Ceará (69,9%)
5º) 3.109.175 – Santa Cruz (92,9%)
6º) 2.851.510 – Náutico (84,5%)
7º) 2.602.396 – Vitória (96,6%)
8º) 2.365.079 – CRB (90,2%)
9º) 1.870.490 – Sampaio Corrêa (98,1%)
10º) 1.851.683 – Confiança (88,2%)
11º) 1.784.610 – ABC (97,2%)
12º) 1.665.599 – Salgueiro (98,1%)
13º) 1.526.007 – CSA (73,7%)
14º) 998.510 – Moto Club (82,6%)
15º) 886.353 – Sergipe (93,0%)
16º) 839.840 – Altos (98,2%)
17º) 132.040 – América-RN (75,7%)
18º) 118.110 – Campinense (84,6%)
19º) 106.940 – River (93,5%)
20º) 102.900 – Juazeirense (97,1%)


Compartilhe!