Compartilhe!

O volante Jair, de 24 anos, foi uma grata surpresa na reta final do Sport em 2018. Só atuou em 13 partidas, mas foi essencial no ensaio de recuperação da equipe – que acabou não evitando o descenso. Com marcação apurada, boa visão de jogo e ousadia no passe, chamou a atenção do mercado. Natural. Para um clube endividado, poderia ser a solução na largada de 2019.

Só na teoria, pois parte das dívidas eram com o próprio jogador, que acionou a justiça após o Brasileirão. A movimentação aconteceu no momento em que o Atlético-MG, classificado à Libertadores, demonstrou interesse. Contudo, o Galo acabou se entendendo com o Sport, que também resolveu a pendência com o atleta. E o desfecho foi o mais curioso possível, com uma negociação de R$ 1,3 milhão, sem que um centavo sequer chegasse ao leão. O acerto serviu para abater a dívida da compra do atacante André (!), quando o clube da Ilha negociou com o Sporting e com o Atlético, conforme noticiado pelo repórter Brenno Costa, do Superesportes.

E o mundo realmente dá voltas. Há 21 anos, o Sport vendeu o apoiador Juninho Petrolina ao time de BH por R$ 1,5 mi. Só que os atleticanos entraram em crise e não conseguiram pagar tudo. E a dívida foi abatida, em 1999, com o empréstimo de um ano do próprio Juninho…

Considerando o porte milionária, a venda de Jair foi a…
22ª do Sport (17ª maior)
39ª de Pernambuco (26ª maior)
106ª do Nordeste (75ª maior)

Confira a relação completa de vendas milionárias no futebol nordestino clicando aqui.

Abaixo, as vendas do Sport em valores nominais. Já são 5 anos seguidos com negociações.


Compartilhe!