Compartilhe!

CBF/twitter (@cbf_futebol)

Sede em 1919, 1922, 1949 e 1989, o Brasil sempre venceu a Copa América atuando em casa. Em 2019, abrigando o torneio pela 5ª vez, a Seleção está na final e vai pelo objetivo de manter a escrita centenária. A presença foi confirmada após a vitória por 2 x 0 sobre a Argentina.

Até a semifinal em Belo Horizonte, os dois times vinham sob críticas. No caso brasileiro, com vaias em três dos quatro jogos. Entre os hermanos, seguidas escalações diferentes, com Messi isolado tecnicamente. Entretanto, foi um bom jogo, com a enorme rivalidade turbinando a disputa e com o time da casa sendo mais eficiente.

O Brasil começou melhor e o gol aos 18 minutos foi muito bem trabalhado. Daniel Alves avançou e tocou a la Ronaldinho Gaúcho, sem olhar pra bola, Firmino recebeu e tocou rasteiro, com Gabriel Jesus concluindo. Foi o primeiro gol do atacante no torneio – no Mundial, em 2018, também havia passado em branco. Após o baque, a Argentina se recuperou e passou a incomodar, terminando o 1T com mais finalizações, 6 x 2.

No 2T, os argentinos pressionaram nos primeiros minutos, incluindo uma bola na trave de Messi, enquanto o Brasil precisou de um tempo para se reorganizar – no ataque, Willian substituiu Everton, desta vez apagado. Apesar do momento turbulento, o jogo acabou definido aos 25 minutos, com uma jogada excepcional de Jesus. Ele arrastou a bola por 71 metros (!) e rolou para Firmino, que concluiu com o gol vazio. A partir dali, sob os gritos de “eliminado, eliminado”, Messi até tentou, mas parou na defesa brazuca. Agora, o Brasil volta a campo em 7 de julho, no Maracanã, contra Chile ou Peru. Em toda a história da Copa América, com 46 edições, a canarinha tentará o título pela 9ª vez – foi campeão pela última vez em 2007. Se o jejum verde e amarelo parece perto de acabar, o de Lionel já se estendeu a 2020…

Escalação do Brasil (melhor: 1 Jesus, 2 Daniel Alves, 3 Firmino)
Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos (Miranda, 18/2T) e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus (Allna, 35/2T), Firmino e Everton (Willian, intervalo). Técnico: Tite

Histórico do Superclássico das Américas
106 jogos
42 vitórias brasileiras (39,6%)
26 empates (24,5%)
38 vitórias argentinas (35,8%)

A campanha da Seleção na Copa América (3V e 2E)
14/06 – Brasil 3 x 0 Bolívia (1ª fase)
18/06 – Brasil 0 x 0 Venezuela (1ª fase)
22/06 – Brasil 5 x 0 Peru (1ª fase)
27/06 – Brasil (4) 0 x 0 (3) Paraguai (quartas)
02/07 – Brasil 2 x 0 Argentina (semifinal)

Histórico do Brasil na Copa América
183 jogos em 36 participações
102 vitórias (55,7%)
37 empates (20,2%)
44 derrotas (24,0%)
415 GP e 200 GC

Brasil de Tite, de 09/2016 a 07/2019
41 jogos* (32 sem sofrer gols)
32 vitórias
7 empates
2 derrotas
90 GP e 10 GC
83,7% de aproveitamento
* Pós-Mundial 2018: 12V e 3E

Leia mais sobre o assunto
Copa América de 2020 com 2 sedes, hexagonais e 12 partidas a mais…

Seleção Argentina/twitter


Compartilhe!