Compartilhe!

DAZN/reprodução

O Náutico fez uma partida muito ruim nos Aflitos, técnica e taticamente. No primeiro jogo após a dura eliminação na semifinal da Copa do do Nordeste, sofrendo um gol em João Pessoas aos 44/2T, o timbu voltou a ser derrotado, desta vez em casa, pela terceira divisão.

O scout de finalizações, com 11 x 6 a favor do timbu, engana um pouco, sobretudo porque o time teve apenas duas chances reais, ambas no 2T. Àquela altura, o Náutico já perdia da organizada equipe do Ferroviário – que assumiu a liderança do grupo A após três rodadas, com 7 pontos em 9 disputados. Surpresa na competição, o tricolor completou o ciclo como carrasco do futebol pernambucano, num intervalo de 15 meses.

A sequência positiva (do CE) começou na segunda fase da Copa do Brasil de 2018. O time perdia do Sport por 3 x 0, faltando 15 minutos, mas buscou o empate e ganhou nos pênaltis, em plena Ilha. Há uma semana, já pela Série C, goleou o Santa Cruz por 3 x 0, no Castelão. Agora, 1 x 0 sobre o Náutico, com Caxito completando uma ótima jogada de Janeudo aos 15 do 2º tempo. O resultado foi justo a partir da proposta reativa do visitante, evitando chances claras do alvirrubro, que abusou da bola levantada – quase sempre sem perigo. Quanto ao Náutico, ainda com desfalques, tendo que improvisar Josa na lateral-esquerda, o futebol ficou devendo, sobretudo no 1º tempo. No fim, a cobrança maior foi direcionada para Márcio Goiano, cujo trabalho em Rosa e Silva parece no limite.

Atualização – Cerca de uma hora após a partida, o Náutico comunicou a saída de Márcio Goiano. Ao todo, ele treinou o time em 43 partidas, com 23V, 10E e 10D, com um aproveitamento de 61,2%.

Curiosidade – O confronto não acontecia desde 6 de março de 1983, quando Náutico venceu por 2 x 1, no Castelão. O jogo ocorreu durante a maior série invicta do timbu na Série A, de 10 partidas.

Escalação do Náutico (piores: 1 Wagninho, 2 Luiz Henrique)
Bruno; Hereda, Camutanga, Sueliton e Josa (Jhonnatan, 26/2T); Jiménez, Luiz Henrique (Rafael Oliveira, 39/2T) e Wagninho (Tarcísio, 2T); Thiago, Wallace PE e Odilávio. Técnico: Márcio Goiano

Escalação do Ferroviário (melhores: 1 Caxito, 2 Janeudo)
Nicolas; Osvaldir, Da Silva, Afonso e Michael; Mazinho, Gleibson (Jean Henrique, 2T) e Leanderson (Jhonatas, 25/2T); Janeudo, Léo Jaime (Arcanjo, 27/2T) e Jeferson Caxito. Técnico: Marcelo Vilar

Histórico geral de Náutico x Ferroviário-CE (todos os mandos)
13 jogos
8 vitórias alvirrubras (61,5%)
2 empates (15,3%)
3 vitórias cearenses (23,0%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Rafael Brasileiro e João Pereira):

DAZN/reprodução


Compartilhe!