Compartilhe!

O rebaixamento à Série B foi trágico para as finanças do Vitória. Após um mês de idas e vindas no debate entre o executivo e o conselho deliberativo, o orçamento oficial ficou em R$ 45 milhões, o pior dos últimos oito anos – a última vez abaixo disso foi em 2011, com 34,2 mi. A redução em relação à temporada passada foi de R$ 57 milhões, com a redução de 55% (!) atrelada ao fim da “cláusula para-quedas”, que garantia ao clube a integralidade da cota de tevê mesmo fora da elite nacional. A nova regra começa a valer justamente em 2019.

Ainda em dezembro, o presidente do clube, Ricardo David, tentou aprovar um orçamento de R$ 73 milhões, incluindo cerca de R$ 30 mi em vendas de atletas. Já próximo ao réveillon, no dia 27, os conselheiros reprovaram o dado, que de fato parecia pouco plausível para uma temporada apertada – sobretudo o faturamento com a negociação dos diretos econômicos. Na ocasião, para viabilizar o clube, o CD deu o aval para um orçamento de R$ 5 mi em janeiro – como curiosidade, tratando esse dado como uma média, a temporada teria sido de R$ 60 milhões.

No fim de janeiro, no dia 28, como informou o jornalista Vitor Villar, do Correio*, as duas partes bateram o martelo sobre a projeção, que estima todas as receitas do clube soteropolitano no ano (televisão, renda no Barradão e na Fonte Nova, 7 mil sócios, camisas, produtos licenciados etc). O que torna a cifra ainda mais surpreendente é a confirmação somente após a venda do zagueiro Lucas Ribeiro, de 20 anos, com o Hoffenheim (ALE) pagando cerca de R$ 16 milhões. Foi um verdadeiro achado neste momento de arrocho. No novo orçamento, a previsão com negociações é justamente de R$ 16 mi. Ou seja, qualquer nova transação incrementará o orçamento inicial do leão da barra. E o clube realmente depende disso, pois no cenário local a sua receita é menos de 1/3 do arquirrival.

Previsão de orçamento do Vitória
2018 – R$ 102.000.000
2019 – R$ 45.000.000 (-55,8%)

Faturamento do clube (balanços mais recentes)
2014 – R$ 61.835.000
2015 – R$ 52.280.000 (-15,4%)
2016 – R$ 111.976.212 (+114,1%%)
2017 – R$ 88.071.107 (-21,3%)

Alguns dados de receita em 2018
R$ 3.469.965 em bilheteria (renda bruta em 33 jogos)
R$ 60.980.000 em cotas de participação/premiação/transmissão na tevê

Competições em 2019 (4)
Campeonato Baiano, Nordestão, Copa do Brasil e Série B

Nota do blog
Os conselhos deliberativo e fiscal do Vitória agiram bem na cobrança ao executivo sobre a primeira proposta orçamentária. A fiscalização tende a ser mensal, mas, de antemão, o valor irá exibir bastante esforço do clube em busca do acesso. Precisará aumentar a bilheteria.

Leia mais sobre o assunto
Bahia lança previsão orçamentária com número recorde no Nordeste


Compartilhe!