Compartilhe!

Fifa/Getty Images

De pênalti, Marta marca e define a vitória sobre a Itália. Recorde e classificação.

O Brasil fez uma partida segura e conseguiu vencer a Itália no encerramento do grupo C da Copa do Mundo Feminina. Com os desfalques pesados de Formiga (suspensa) e Andressa Alves (lesionada), o time foi a campo num 4-5-1. Após desperdiçar algumas chances e contar com uma boa atuação da goleira Bárbara, o gol saiu aos 26 minutos do segundo tempo, com Marta convertendo uma penalidade máxima.

A rainha chegou a 17 gols em Mundiais e ampliou o status de maior goleadora da competição – considerando mulheres e homens, a meia-atacante superou o alemão Miroslav Klose, com 16. O gol foi importantíssimo pois garantiu a Seleção nas oitavas de final, com o time avançando ao mata-mata pela 6ª vez consecutiva.

O curioso é que Itália (1º) e Austrália (2º) somaram os mesmos 6 pontos do Brasil, que acabou atrás nos critérios de desempate. Então, terá um caminho mais difícil pela frente, com França (país-sede) ou Alemanha (bicampeã, 2003/007, e ouro olímpico em 2016) na próxima fase.

Escalação do Brasil (melhores: 1 Marta, 2 Debinha)
Bárbara; Letícia (Poliana, 30/2T), Kathellen, Mônica e Tamires; Thaísa, Andressinha, Marta (Luana, 37/2T), Ludmila e Debinha; Cristiane (Beatriz, 19/2T). Técnico: Vadão

As campanhas da Seleção Feminina no 1ª fase do Mundial
1991 (3º) – 1V, 0E e 2D; 1 GP e 7 GC
1995 (4º) – 1V, 0E e 2D; 3 GP e 8 GC
1999 (1º) – 2V, 1E e 0D; 12 GP e 4 GC*
2003 (1º) – 2V, 1E e 0D; 8 GP e 2 GC*
2007 (1º) – 3V, 0E e 0D; 10 GP e 0 GC*
2011 (1º) – 3V, 0E e 0D; 7 GP e 0 GC*
2015 (1º) – 3V, 0E e 0D; 4 GP e 0 GC*
2019 (3º) – 2V, 0E e 1D; 7 GP e 3 GC*
* Avançou para o mata-mata

Histórico do Brasil no Mundial Feminino
33 jogos em 8 participações
20 vitórias (60,6%)
4 empates (12,1%)
9 derrotas (27,2%)

A análise do Podcast 45 Minutos com as convidadas Camila Aveiro e Juliana Lisboa):

Fifa/Getty Images


Compartilhe!