Compartilhe!

Lucas Almeida/Sampaio Corrêa

Não fosse o gol de Charles, numa cobrança de falta aos 49 minutos do segundo tempo, o Santa Cruz teria quatro derrotas seguidas. Aquele lance valeu o único ponto conquistado pelo tricolor nas últimas três semanas. Após dois jogos no Recife, sem sucesso, o time coral foi a São Luís para um jogo complicado contra o Sampaio. Lá, passou longe de ser competitivo.

O time pernambucano entrou em campo com várias mudanças, numa tentativa apressada de ajustes. Milton Mendes promoveu alterações nas laterais, na zaga e no meio-campo – no banco, deixou reforços como Everton, Jailson e Daniel Costa e ex-titulares como Danny Morais.

Apesar da formação bem diferente, o Santa até tentou impor velocidade nos contragolpes, mas Misael e Dudu foram bem marcados. A melhor tentativa no 1T foi num chute de longe do lateral Victor, uma das novidades – a bola bateu no travessão. Se o Santa não jogava bem, ofensivamente, ao menos conseguia travar o Sampaio. Ainda assim, num lance individual, o mandante abriu o placar aos 24 minutos, através de Roney, que fintou Lucas Gonçalves na ponta esquerda e finalizou bem.

Antes do intervalo, o time maranhense ainda desperdiçou um pênalti, com Salatiel abusando da “firula”. Anderson defendeu a cobrança. O lance manteve o time pernambucano vivo. Vivo pelo placar. Pelo desempenho, Milton Mendes teria que promover outra transformação. A “primeira tentativa” foi tirar Allan Dias, cujo ritmo vai na contramão do que a equipe precisa. Porém, Everton não entrou bem. Num jogo ruim, o visitante ainda teve duas chances, com Misael batendo fraco (goleiro defendeu) e Guilherme Queiroz batendo forte (raspando a trave). Foi só. Já o Sampaio controlou a vantagem e ficou muito perto de ampliar.

Nos minutos finais, enquanto o Santa não conseguiu infiltrar, o Sampaio teve três ótimas chances, duas com Kauê e outra com João Paulo. Desperdiçou as três, mas segurou o 1 x 0, com a 3ª vitória seguida e a liderança provisória no grupo A da Série C, com 24 pontos. Quanto à cobra coral, com 17, o G4 tende a se distanciar. Momento ruim no campo e na tabela.

Escalação do Santa (melhor: Anderson; piores: 1 Allan Dias, 2 Dudu)
Anderson; Cesinha, João Victor, Vitão e Victor; Lucas Gonçalves; Allan Dias (Everton, 9/2T) e Kadu; Dudu (Guilherme, 17/2T), Pipico e Misael (Warley, 25/2T). Técnico: Milton Mendes

Escalação do Sampaio (melhor: Roney; pior: Kauê)
Andrey; Everton, Odair, Paulo Sérgio (Vítor, 10/2T) e Romano; Ferreira, Lucas Hulk (Capanema, 15/2T), Rodrigo Andrade, Roney e João Paullo; Salatiel (Kauê, 27/2T). Técnico: João Brigatti

Histórico geral de Sampaio Corrêa x Santa Cruz (todos os mandos)
22 jogos
8 vitórias pernambucanas (36,3%)
10 empates (45,4%)
4 vitórias maranhenses (18,1%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Diego Borges e Rafael Brasileiro):

Lucas Almeida/Sampaio Corrêa


Compartilhe!