Compartilhe!

Rodrigo Baltar/Santa Cruz

Na condição de lanterna do grupo A da Série C, o Santa estava obrigado a reagir em casa. Não bastava voltar a jogar bem, era preciso vencer o Sampaio Corrêa para respirar na classificação.

Não só por isso, mas o jogo acabou sendo bastante franco, sobretudo no 1T. O placar foi bem movimentado, com os corais ficando duas vezes em vantagem, com gols de Everton (após uma troca de passes com sete jogadores) e Misael, dois jogadores que estrearam na rodada anterior. Já o Sampaio foi buscar a igualdade com o centroavante Salatiel, num pênalti e na última finalização antes do intervalo, aos 46.

Por sinal, o visitante finalizou mais vezes na primeira metade da peleja, com o scout apontando 6 x 4. Enquanto isso, além do futebol irregular, o tricolor pernambucano saiu bastante amarelado, com cinco advertências. Assim, insatisfeito, Leston promoveu duas mudanças no intervalo, acionando Guilherme Queiroz e Lucas Gonçalves, nas vagas de Augusto (que não vinha mal) e Ítalo (já com cartão).

Com dois centroavantes em campo, a movimentação coral diminuiu, com o jogo começando a pender no 2T para o Sampaio, mais consciente com a bola no pé. Sem articulação e com Everton cansando, o Santa só conseguiu levar perigo aos 25 minutos, num chute de Guilherme, fraco. Porém, com a partida num momento perigoso, o Santa marcou outra vez, com William Alves pegando um rebote na cabeçada de Charles, após cobrança de falta.

Dos três momentos à frente (1 x 0, 2 x 1 e 3 x 2), o último foi o mais surpreendente, mas também durou pouco, com Ulisses, que acabara de entrar no lugar de Salatiel, completando uma cobrança de falta, 3 x 3. No fim, já com tês centroavantes em campo, num tentativa infundada por parte do técnico, o lateral Carlos Renato ainda foi expulso por simulação – já vinha mal. No encerramento, com a lanterna mantida (0V, 3E e 1D), não houve dúvidas acerca da reação da torcida: vaias. O trabalho de Leston parece travado.

Atualização – Já na madrugada de domingo, à 1h28, a direção coral anunciou a demissão de Leston, que comandou o time em 30 jogos, com 11V, 11E e 8D – ele teve 48,8% de aproveitamento.

Escalação do Santa Cruz (piores: 1 Carlos Renato, 2 Ítalo, 3 Guilherme)
Anderson; Marcos Martins, João Victor, William Alves e Carlos Renato; Ítalo (Lucas Gonçalves, intervalo), Charles e Everton; Misael (Neto Costa, 31/2T), Pipico e Augusto (Guilherme, intervalo). Técnico: Leston Júnior

Escalação do Sampaio Corrêa (melhor: Salatiel; piores: 1 Douglas, 2 Gustavinho)
Andrey; Everton, Douglas Assis, Moisés Lucas e Patric Calmon (Lucas Gabriel, 39/2T); Eloir, Diones, Dedé e Cleitinho; João Paulo (Gustavinho, 27/2T) e Salatiel (Ulisses, 27/2T). Técnico: Julinho Camargo

Histórico de Santa x Sampaio (todos os mandos)
21 jogos
8 vitórias pernambucanas (38,0%)
10 empates (47,6%)
3 vitórias maranhenses (14,2%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Rafael Brasileiro e Diego Borges):

Rodrigo Baltar/Santa Cruz


Compartilhe!