Compartilhe!

Léo Lemos/Náutico

O Náutico cumpriu o protocolo e somou a 6ª seguida no Pernambucano, alcançando a liderança do turno até o encerramento da rodada, na quinta. Ao vencer o América por 1 x 0, o timbu ampliou a invencibilidade para 11 jogos, com 7V e 4E, somando as participações no Estadual, Nordestão e Copa do Brasil. Porém, a estatística fica nisso. Faltou bola.

Em campo, o alvirrubro foi muito mal, técnica e taticamente. No 1T, foi extramente lento, sem força ofensiva. Isso diante da pior equipe da competição, a poucos minutos de decretar a queda. O futebol beirou o desinteresse. A melhor peça foi justamente a única novidade na escalação, o meia Danilo Pires (no lugar de Fábio), que buscou o jogo, mas não conseguiu dialogar.

No 2T, Fábio voltou no lugar de Jiménez. O meia aproveitou a chance e participou do gol, cobrando a falta pela direita, aos 7 minutos, com Sueliton escorando – o beque vinha mal, com o alviverde tendo algumas oportunidades. Por sinal, o fato de o jogo ter sido “animado” na segunda etapa depõe contra o atual campeão. A cada chance do América, que até acertou a trave, aumentava a intensidade no alerta do Náutico. Venceu, mas passou longe de convencer. Quanto ao Mequinha, o jogo, sem público presente, selou a queda à segunda divisão estadual após seis anos. Em 2019, não fez nada para obter um resultado diferente…

Escalação do Náutico (melhor: Danilo Pires; piores: 1 Odilávio, 2 Jiménez)
Bruno; Hereda, Rafael Ribeiro, Sueliton e Josa; Jiménez (Fábio, intervalo), Luiz Henrique e Danilo Pires; Thiago, Odilávio (Maylson, 28/2T) e Robinho (Yuri, 43/2T). Técnico: Márcio Goiano

Escalação do América (piores: Alessandro e Breno)
Dida; Thyego (Gabriel, 26/1T), Walter Guimarães, Fernando e Marcus Paulo; Alessandro, Breno e Rômulo; Matheus Silva, Cleberson e David (Mikael, 17/2T). Técnico: Wilton Bezerra

Histórico geral de América x Náutico (todos os mandos)
300 jogos
189 vitórias alvirrubras (63,0%)
57 empates (19,0%)
54 vitórias alviverdes (18,0%)

A sequência invicta do Náutico (11 jogos – 7V e  4E)
1º) Náutico 5 x 0 Petrolina (casa, PE) – 30/01
2º) Náutico 1 x 1 Salgueiro (fora, NE) – 02/02
3º) Náutico 2 x 0 Vitória (casa, PE) – 06/02
4º) Náutico 2 x 2 Santa Cruz (casa, PE) – 09/02
5º) Náutico 1 x 1 Imperatriz (fora, Copa do Brasil) – 12/02
6º) Náutico 4 x 2 Flamengo (fora, PE) – 16/02
7º) Náutico (2) 1 x 1 (4) Santa Cruz (fora, Copa do Brasil) – 20/02
8º) Náutico 3 x 1 Afogados (fora, PE) – 24/02
9º) Náutico 1 x 0 Salgueiro (casa, PE) – 27/02)
10º) Náutico 2 x 1 Sampaio Corrêa (casa, NE) – 07/03
11º) Náutico 1 x 0 América (fora, PE) – 10/03

A análise do Podcast 45 Minutos (Celso Ishigami e João de Andrade):

Leia mais sobre o assunto
No 300º confronto, América e Náutico jogam de portões fechados pela 1ª vez. Motivo questionável

Léo Lemos/Náutico


Compartilhe!