Compartilhe!

A comemoração pelo 1º gol, de Leandrinho. O 2º demorou a sair. Fotos: Wilson Castro/Sport Recife.

Na última investida numa Ilha do Retiro com 19 mil torcedores, o Sport alcançou a vitória sobre o líder da Série B. Até ali, com o cronômetro já aos 47 minutos do segundo tempo, o time rubro-negro ia amargando o quarto empate seguido, travando a campanha.

Numa atuação com transpiração que inspiração diante do Bragantino, o 2 x 1 saiu numa boa jogada individual, ainda mais surpreendente pelo nome em questão, Pedro Carmona. De passagem apagadíssima até aqui, o meia entrou na reta final no lugar de Leandrinho, cansado. Vinha discreto, até construir a jogada do gol de Guilherme, passando por dois adversários pela ponta esquerda e cruzando na medida para o meia-atacante testar para o gol. Após a partida, o próprio Guilherme disse que “90% do gol foi de Carmona”. Dá para aceitar a análise do companheiro de time, sim.

A suada vitória assegurou o leão por mais uma rodada no G4 – a quinta consecutiva. E pode ter funcionado como injeção de confiança na relação time/torcida, estremecida pelos tropeços em sequência, embora o time tenha apenas 2 derrotas em 21 apresentações no Campeonato Brasileiro. Entretanto, a falta de contundência incomodava. Daí a importância de um triunfo desta forma, diante do melhor time da competição, no último instante.

Bola rolando na Ilha
Sobre o jogo propriamente dito, Sport começou com bom volume de jogo ofensivo. Com a defesa do Braga batendo cabeça, o Sport conseguiu chegar bem pelas duas pontas. Na primeira tentativa, da direita, Hyuri bateu pra fora. Na segunda, pelo lado esquerdo, Guilherme lançou, o Brocador ajeitou no peito e Leandrinho bateu colocado. O gol aos 21 minutos poderia ter facilitado a estratégia leonina, mas o time não conseguiu encaixar os contragolpes. Pior, o leão recuou e houve, de novo, uma inversão de jogo. Momento em que o líder chegou a 60% de posse de bola, pressionando. No fim, após seguidos escanteios, Léo Ortiz, ex-Sport, empatou.

Na volta do intervalo o número de chances do Sport aumentou bastante – 3 x 7 no 1T e 9 x 6 no 2T. À vera, contudo, o time só levou perigo duas vezes antes do gol, uma com Hernane e outra com Thyere, ambos com ótima condição. Até o gol de desempate, Mailson ainda precisou operar um milagre, numa jogada construída pelo bom meia Claudinho. Uma defesa para viabilizar a vitória, a 8ª na competição, ampliando a série invicta para seis jogos, 3V e 3E.

Sport na Série B de 2019
Mandante (11 jogos, 21 pts e 63.6%): 5V, 6E e 0D
Visitante (10 jogos, 14 pts e 46.6%): 3V, 5E e 2D

Escalação do Sport (melhores: 1 Leandrinho, 2 João Igor, 3 Carmona)
Maílson; Norberto (Prata, 7/2T), Rafael Thyere, Adryelson e Sander; João Igor, Charles e Leandrinho (Carmona, 30/2T); Guilherme, Brocador e Hyuri (Yan, 24/2T). Técnico: Guto Ferreira

Escalação do Bragantino (melhor: Claudinho; pior: Aderlan)
Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz, Rayan e Edimar; Barreto e Uillian Correia (Ricardo, 36/2T); Morato (Robinho, 20/2T), Claudinho e Wesley; Matheus Peixoto (Bruno Tubarão, 20/2T). Técnico: Antônio Carlos

Histórico de Sport x Bragantino (todos os mandos)
17 jogos
10 vitórias rubro-negras (58,8%)
4 empates (23,5%)
3 vitórias paulistas (17,6%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Fred Figueiroa e Rodolpho Moreira):

A festa pelo 2º gol leonino, nos acréscimos, numa jogada improvável de Pedro Carmona.


Compartilhe!