Compartilhe!
  •  
  • 21
  •  
  •  

Nildo evitou um gol histórico do Rei na Fonte Nova. Imagem: Canal 100/reprodução.

Em 16 de novembro de 1969, Bahia e Santos se enfrentaram na Fonte Nova pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, um dos precursores do Campeonato Brasileiro. O estádio em Salvador tinha apenas o anel inferior, e ainda assim recebeu 37.378 pessoas, com a multidão sob enorme expectativa pelo milésimo gol de Pelé (ou não). O camisa 10 do alvinegro do peixe já era o rei do futebol, bicampeão mundial (tanto na seleção quanto clube) e ídolo máximo do país.

Ele desembarcou em Salvador com 999 gols e quase marcou o 1.000º, mas o zagueiro Nildo evitou tirando a bola em cima da linha. Uma lenda urbana dizia que beque tricolor foi “vaiado” pela própria torcida por evitar a história, mas, à vera, não isso é verdade. Caso a bola tivesse cruzado a linha, aquele gol teria sido, sem dúvida, o mais importante de Pelé atuando contra times nordestinos – o festejado milésimo saiu efetivamente três dias depois, no Maracanã, num pênalti contra o Vasco. Lance repetido zilhões de vezes, tamanha a simbologia.

Entretanto, é preciso destacar que o craque do Santos balançou as redes dos times da região em diversos momentos ao longo de sua carreira profissional, entre 1957, quando fez dois no Sampaio Corrêa, num amistoso no Estádio Nhozinho Santos, em São Luís, até 1974, quando garantiu o empate contra o Sport, em jogo disputado no Arruda, pelo Brasileirão. Neste período de 18 temporadas, foram 63 gols contra nordestinos, sendo o Bahia o alvo preferido (foram 16 gols, o dobro do 2º lugar). No caso, vestindo as camisas do Santos, da seleção paulista e do Brasil, em jogos contra times do NE, entre clubes, combinados e seleções estaduais. Isso corresponde a 4,97% de todos os 1.267 gols contabilizados no site Futebol 80. É o maior dado oficial de um jogador de futebol, diga-se. Gol a gol, todos checados.

Os gols de Pelé contra os nordestinos foram distribuídos da seguinte forma: ele fez 4 gols num jogo 1x (num dia em que o Santos fez 9 no Sergipe), 3 gols num jogo 5x, 2 gols num jogo 10x e 1 gol em outras 24 partidas. É necessário pontuar que os jogos do Rei se concentravam no Sudeste, com a situação mudando somente em 1968 – onze anos depois do primeiro gol – após a criação do Robertão. Até ali, apenas amistosos e alguns jogos pela Taça Brasil, caso das três finais contra o Bahia (foi vice em 1959 e campeão em 1961 e 1963). Caso tivesse vivido num período com a malha aérea mais estabelecida, provavelmente teria um scout bem maior.

Hoje, em 23 de outubro de 2020, Edson Arantes do Nascimento completa 80 anos. Mineiro de Três Corações, conhecido a vida toda como Pelé, o Rei mudou o futebol. Transformou a camisa 10 em sinônimo de craque. E o Nordeste fez parte desta história, com orgulho. Torcendo bastante na Copa do Mundo e também levando gol além da conta do Santos…

Leia mais sobre o assunto
E se Pelé (sim, Pelé) tivesse sido contratado pelo Sport? Quase foi história

A seguir, os times da região que sofreram mais gols de Pelé em jogos profissionais.

Vs clubes do Nordeste (atuando pelo Santos)
16 gols – Bahia
8 gols – Santa Cruz
6 gols – Sergipe
4 gols – América-RN e Fortaleza
3 gols – Náutico
2 gols – CRB, Sampaio Corrêa e Sport
1 gol – ABC, Botafogo-PB, Ceará e Galícia
Total: 51 gols

Vs seleções estaduais do Nordeste (atuando por São Paulo ou Brasil)
3 gols – Bahia e Pernambuco
2 gols – Alagoas e Sergipe
Total: 10 gols

Vs combinados de clubes e seleções municipais (atuando pelo Santos)
1 gol – Ferroviário/Fortaleza
1 gol – Seleção de Ilhéus
Total: 2 gols

Agora, todos os gols de Pelé contra equipes nordestinas listados em ordem cronológica – com o nº de gols entre parênteses, logo após a data. Todos os times do Rei estão à esquerda apenas por uma questão de padronização, e não necessariamente pelo mando de campo.

Gols na década de 50 (1951-1960) (15x)
06/10/1957 (2) – Santos 2 x 1 Sampaio Corrêa (amistoso)
08/10/1957 (1) – Santos 2 x 1 Sport (amistoso)
19/05/1959 (3) – Santos 5 x 1 Santa Cruz (amistoso)
18/07/1959 (2) – Santos 2 x 2 Fortaleza (amistoso)
10/12/1959 (1) – Santos 2 x 3 Bahia (Taça Brasil)
30/12/1959 (1) – Santos 2 x 0 Bahia (Taça Brasil)
24/01/1960 (3) – Seleção Paulista 7 x 1 Seleção Baiana (BR de seleções)
10/02/1960 (2) – Seleção Paulista 7 x 1 Seleção Pernambucana (BR de seleções)

Gols na década de 60 (1961-1970) (32x)
27/12/1961 (3) – Santos 5 x 1 Bahia (Taça Brasil)
09/01/1964 (2) – Santos 3 x 2 Seleção Sergipana (amistoso)
25/01/1964 (2) – Santos 6 x 0 Bahia (Taça Brasil)
28/01/1964 (2) – Santos 2 x 0 Bahia (Taça Brasil)
02/05/1965 (1) – Santos 6 x 1 Bahia (amistoso)
25/07/1965 (2) – Santos 6 x 0 CRB (amistoso)
09/11/1966 (1) – Santos 2 x 0 Náutico (Taça Brasil)
07/03/1967 (1) – Santos 3 x 1 Seleção de Ilhéus-BA (amistoso)
10/05/1967 (1) – Santos 5 x 0 Santa Cruz (amistoso)
07/11/1967 (1) – Santos 5 x 0 Combinado Ferroviário/Fortaleza (amistoso)
10/10/1968 (3) – Santos 9 x 2 Bahia (Roberto Gomes Pedrosa)
27/10/1968 (1) – Santos 3 x 0 Náutico (Roberto Gomes Pedrosa)
06/07/1969 (1) – Brasil 4 x 0 Bahia (amistoso)
13/07/1969 (1) – Brasil 6 x 1 Seleção Pernambucana (amistoso)
12/11/1969 (2) – Santos 4 x 0 Santa Cruz (Roberto Gomes Pedrosa)
14/11/1969 (1) – Santos 3 x 0 Botafogo-PB (amistoso)
29/07/1970 (4) – Santos 9 x 1 Sergipe (amistoso)
25/10/1970 (2) – Santos 5 x 0 Seleção Alagoana (amistoso)
02/12/1970 (1) – Santos 5 x 1 Bahia (Roberto Gomes Pedrosa)

Gols na década de 70 (1971-1980) (16x)
04/04/1971 (1) – Santos 2 x 3 Bahia (amistoso)
07/04/1972 (1) – Santos 2 x 0 Galícia (amistoso)
12/12/1971 (1) – Santos 2 x 1 América-RN (amistoso)
13/09/1972 (1) – Santos 1 x 0 Sergipe (Brasileiro)
19/11/1972 (1) – Santos 4 x 2 Santa Cruz (Brasileiro)
29/11/1972 (1) – Santos 2 x 0 ABC (Brasileiro)
03/12/1972 (1) – Santos 1 x 2 Ceará (Brasileiro)
26/09/1973 (3) – Santos 6 x 1 América-RN (Brasileiro)
03/10/1973 (1) – Santos 3 x 0 Sergipe (Brasileiro)
07/10/1973 (1) – Santos 2 x 3 Santa Cruz (Brasileiro)
23/01/1974 (2) – Santos 5 x 1 Fortaleza (Brasileiro)
30/03/1974 (1) – Santos 1 x 1 Náutico (Brasileiro)
06/04/1974 (1) – Santos 1 x 1 Sport (Brasileiro)

Por fim, os clubes que mais penaram contra Pelé. No top ten, dez clubes paulistas, cenário natural, uma vez que o campeonato estadual tomava boa parte do calendário oficial.

Os dez times que mais sofreram gols do Rei na história
1º) 50 gols – Corinthians
2º) 42 gols – Portuguesa e Juventus-SP
4º) 41 gols – Guarani
5º) 40 gols – Botafogo-SP
6º) 32 gols – Palmeiras
7º) 31 gols – São Paulo
8º) 29 gols – Noroeste-SP
9º) 25 gols – XV de Piracicaba e Prudentina-SP


Compartilhe!
  •  
  • 21
  •  
  •