Compartilhe!

O Santa Cruz firmou um contrato de quatro temporadas para a confecção de camisas.

Após quatro temporadas apostando na marca própria, dominando todas as etapas da produção, o Santa Cruz volta a um modelo mais tradicional em relação aos uniformes. O clube firmou um contrato com a Volt Sport em 15 de julho e agora, em 3 de dezembro, apresentou a primeira coleção oficial, embora as duas camisas, tricolor e branca, tenham vazado na véspera do lançamento, numa foto da produção de marketing. Em relação ao modelo principal, que chega por R$ 229, a camisa tem gola em “V”, com as cores do clube, além de um design de “escamas” de cobra nos ombros – no vídeo abaixo, os detalhes da nova linha. Já a camisa reserva chega em janeiro.

Considerando os dados já divulgados pelo Santa Cruz, a temporada com mais peças oficiais vendidas teria sido em 2015, com 80 mil, ano em que conquistou o título pernambucano e subiu para a Série A. Para 2022, no entanto, a temporada do futebol profissional poderá ser bem curta, tendo apenas Estadual e Série D na agenda, com o número de jogos variando de 24 (em caso de eliminações precoces) a 36 (em caso de duas finais). Apesar disso, a direção da marca projetou a venda de 100 mil peças durante a coletiva em 26 de novembro.

A direção do Santa não revelou cifras do acordo, tratando apenas de percentuais melhores, como o aumento nos royalties, de 10% para 15% no repasse sobre a venda dos produtos oficiais produzidos pela marca, além de dobrar o enxoval, que são as peças utilizadas pelos times do clube. Somando camisas, calções, meiões e material de treino, serão 8 mil peças. E ainda há o verdadeiro “X” da questão, com as luvas (o bônus na assinatura) de 40% da garantia mínima – embora o valor da tal garantia mínima também esteja sob sigilo. Parte deste dinheiro foi utilizado no pagamento de salário atrasados, com dois meses quitados.

Nome compartilhado na camisa
Por fim, uma diferença importante na divulgação da nova marca. O contrato com a Volt é uma parceria com a própria Cobra Coral. Inclusive, as peças oficiais vão estampar a marca “Cobra Coral”, a partir do modelo de negócio “co-branding”. A “Volt” fica no espaço nobre da camisa, no peito ao lado do escudo, enquanto a ex-titular aparece num patch discreto na barra. Hoje, a Volt também tem no portfólio América-MG na Série A, CSA na Série B e Remo e Botafogo-SP na Série C.

Uniforme I (coral, com faixas horizontais)

Relembre a linha anterior, a última desenvolvida pela Cobra Coral, clicando aqui.

Fornecedoras de uniformes do Santa nas últimas quatro décadas
1983/1990 – Adidas (Alemanha)
1991/1994 – CCS
1994/1995 – Amddma
1995/1996 – Rhumell
1997 – Diadora (Itália)
1998/2008 – Finta
2008 – Champs
2009/2017 – Penalty
2017/2021 – Cobra Coral (marca própria)
2021/2025 – Volt

Abaixo, assista ao vídeo produzido pela TV Coral sobre o lançamento das camisas.


Compartilhe!