Compartilhe!

Em março de 2018 foi inaugurado o ‘hall da fama’ da Arena Pernambuco, com dez nomes* do esporte local. Já na ocasião, a ideia era chegar a 50 atletas somente no primeiro ano da exposição – localizada na área de circulação do público na arquibancada oeste inferior.

Passados dois meses, o projeto da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Estado conseguiu os primeiros jogadores de futebol de destaque no setor ‘Pernambuco Imortal’. Começando por Rivaldo, eleito pela Fifa como o melhor do mundo em 1999.

Campeão mundial pela Seleção em 2002, o meia revelado pelo Santa Cruz jogou o amistoso entre os veteranos do Barcelona e da seleção pernambucana e aproveitou a oportunidade para gravar os pés e a assinatura no espaço, em 13 de abril. No caso, num módulo de cimento de secagem rápida. Pouco tempo depois, em 11 de maio, foi a vez de Ricardo Rocha, campeão mundial em 1994.

Considerando a lista aberta a personalidades pernambucanas, tanto no futebol quanto em modalidades olímpicas, quais nomes deveriam ser chamados para a imortalizar os pés (ou as mãos) na calçada da fama local? Nomes de atletas nascidos em estados, mas com destaque no Náutico, Santa Cruz e Sport, também deveriam fazer parte? Comente.

* Os 10 primeiros homenageados: Yane Marques (pentatlo), Roseane dos Santos (paratletismo), Adriana Salazar (natação), Jemima Alves (judô), José João da Silva (atletismo), Felipe Nascimento (pentatlo), Suely Guimarães (paratletismo), Ted Monteiro (vela), Cláudio Cardoso (vela) e Cisiane Dutra (marcha atlética). Depois, Keila Costa (atletismo), Rivaldo (futebol) e Ricardo Rocha (futebol)

A seguir, fotos de Hesíodo Góes/Seturpe sobre o espaço e as passagens dos homenageados.

arena pernambuco calcada da fama 690 3

Compartilhe!