Compartilhe!

Surpreendentemente numerosa e organizada, a torcida do Retrô apoiou o time na estreia.

O Retrô Futebol Clube Brasil, ou simplesmente “Retrô”, estreou oficialmente no futebol profissional. Na largada da Série A2 do Estadual de 2019, já atuando na Arena Pernambuco, o time treinado por Pedro Manta, com reforços da A1, empatou em 0 x 0 com o Vera Cruz.

Assim, o clube com CNPJ de Camaragibe tornou-se o 36º do estado a disputar uma partida oficial nesta década, considerando times em atividade (18 em 2019), parados e licenciados. O clube, que tem as cores azul e amarelo, foi fundado em 15/02/2016, com a filiação à FPF em 2018, após pagar uma taxa de R$ 395 mil.

O aporte só foi possível devido à origem como clube-empresa, cujo dono/presidente é o diretor-geral da faculdade Unibra, Laércio Guerra – que foi diretor do Sport no biênio 2017/2018. Não por acaso, o Retrô já tem dois centros de treinamento em Aldeia, um para a base e outro para o elenco profissional, cuja estrutura foi inaugurada neste mês. Antes, neste modelo de gestão, tivemos em PE o Unibol e o Intercontinental – ambos já parados.

Com o volume de investimento, veremos em breve, provavelmente, o Retrô na elite local…

Abaixo, a relação de todos os times profissionais de Pernambuco desde 2011, com 25 cidades envolvidas. Na prática, entram outras, com estádios cedidos pontualmente. Caso do próprio Retrô, que escolheu o estádio de São Lourenço da Mata como o mando de campo desta temporada.

Clubes profissionais de PE nesta década (entre parênteses, o último ano de atividade)
Recife – América (2019), Íbis (2019), Náutico (2019), Santa Cruz (2019) e Sport (2019)
7 km, Olinda – Olinda (2015)
16 km, Camaragibe – Retrô (2019)
18 km, Jaboatão dos Guararapes – Jaguar (2014)
33 km, Cabo – Cabense (2018) e Ferroviário do Cabo (2018)
43 km, Ipojuca – Ipojuca (2019)
46 km, Vitória de Santo Antão – Vera Cruz (2019) e Vitória (2019)
55 km, Carpina – Carpina (2012) e Atlético (2017)
77 km, Limoeiro – Centro Limoeirense (2019)
82 km, Chã Grande – Chã Grande (2017)
102 km, Barreiros – Barreiros (2016)
105 km, Timbaúba – Timbaúba (2018)
130 km, Caruaru – Porto (2019) e Central (2019)
136 km, Bonito – Decisão (2019)
158 km, Altinho – Altinho (2014)
187 km – Belo Jardim – Belo Jardim (2018)
190 km Santa Cruz do Capibaribe – Ypiranga (2018)
215 km, Pesqueira – Pesqueira (2018)
230 km, Garanhuns – Sete de Setembro (2017)
256 km, Arcoverde – Flamengo (2019)
386 km, Afogados da Ingazeira – Afogadense (2012) e Afogados (2019)
415 km, Serra Talhada – Serrano (2018) e Serra Talhada (2017)
518 km, Salgueiro – Salgueiro (2019)
690 km, Araripina – Araripina (2015)
712 km, Petrolina – 1º de Maio (2019) e Petrolina (2019)

Leia mais sobre o assunto
Com 8 times, Serie A2 do Pernambucano de 2019 é a mais enxuta em 22 anos

Com “doação” de R$ 492 mil, Retrô FC se profissionaliza e entra na A2 de 2019

As receitas dos clubes pernambucanos em 2018, com apenas 5 times no azul

As imagens do post foram compartilhadas pelo perfil do clube no twitter, o @retrofcbrasil.


Compartilhe!