Compartilhe!

Após obras de requalificação, o estádio dos Aflitos será reaberto com 19.600 lugares.

Ao todo, o empreendimento prevê 15,9 mil assentos de arquibancada e 3,7 mil cadeiras, com modelos recém-instalados. Outra diferença será setorização do centenário Eládio de Barros Carvalho, que passa a reunir elementos históricos na vida do clube.

O Náutico renomeou cada setor. Abaixo, os detalhes de cada um e as respectivas capacidades oficiais, com a reabertura marcada para 16 de dezembro, num amistoso contra o Newell’s Old Boys, da Argentina.

Setor Social (azul)
3.700 cadeiras
O nome se refere ao tradicional setor que funcionou durante décadas nesta parte do estádio. Entretanto, a obra de modernização acabou “juntando” os setores de cadeiras e sócios, transformando numa área só, apenas com cadeiras (aumentando a chance de arrecadação)

Setor Hexa (amarelo)
4.800 lugares
É a curva sul, localizada atrás da “Barra da Rua da Angustura”, onde Ramos marcou o gol na final de 1968, contra o Sport, valendo o hexacampeonato pernambucano ao timbu. Pode funcionar como uma área para ingressos mais baratos (incluindo sócios), devido à visibilidade.

Setor Caldeirão (verde)
3.400 lugares (mandante)
1.200 lugares (visitante)
É a curva norte, chamada popularmente de “Barra do Country”, cuja referência se dá ao vizinho, o British Country Club. Tende a ter a mesma precificação do setor amarelo. A diferença é a redução do espaço, pois 1/4 do setor está reservado à torcida visitante – junto à divisa com o vermelho.

Setor Vermelho
6.500 lugares
É a arquibancada central dos Aflitos, com espaço amplo – construído em 2002 – e boa visibilidade, tendo contraponto o sol forte em jogos iniciados às 16h. Em caso de precificação diferenciada no “cimento”, deve ser a área mais cara dos Aflitos.


Compartilhe!