Compartilhe!

A premiação oficial do Campeonato Brasileiro de 2018 manteve os valores da última edição. Apesar de chamar a atenção, o congelamento não é novidade – chegou a acontecer durante três competições seguidas, de 2012 a 2014. Portanto, além das cotas de transmissão, com negociações individuais, os clubes têm direito a R$ 63,7 milhões em cotas de premiação.

Repassada pela CBF e bancada pela Rede Globo, a detentora dos direitos de transmissão da competição (de forma exclusiva até este ano), a premiação contempla a classificação final do 1º lugar até o 16º, o primeiro time acima da zona de rebaixamento.

Ou seja, uma campanha mediana que evite a queda já garante um aporte de R$ 744 mil em dezembro, com a evolução gradativa colocação por colocação. Os seis primeiros lugares (consequentemente, os classificados à próxima Libertadores, considerando o “G6″) recebem 77,9% de toda a premiação (R$ 49,6 mi).

Lembrando que esta edição é a última de forma exclusiva com a Globo, considerando todas as plataformas. A partir de 2019, a empresa (via SporTV) vai dividir o cenário da tevê paga com o Esporte Interativo, que, apesar de extinto nas operadoras, vai transmitir as partidas dos clubes firmados no Space e no TNT. Em 2019, a classificação será determinante no cálculo da cota TV.

A evolução da premiação total da Série A
2010/2011: 0%
2011/2012: +7,1%
2012/2013: 0%
2013/2014: 0%
2014/2015: +19,3%
2015/2016: +67,5%
2016/2017: +6,3%
2017/2018: 0%

Os clubes nordestinos que receberam premiações
2010 – Ceará/12º (R$ 1 milhão)
2011 – Bahia/14º (R$ 1 milhão)
2012 – Náutico/12º (R$ 500 mil) e Bahia/15º (R$ 200 mil)
2013 – Vitória/5º (R$ 1,4 milhão) e Bahia/12º (R$ 500 mil)
2014 – Sport/11º (R$ 600 mil)
2015 – Sport/6º (R$ 1,4 milhão)
2016 – Sport/14º (R$ 900 mil) e Vitória/16º (R$ 700 mil)
2017 – Bahia/12º (R$ 1,2 milhão), Sport/15º (R$ 850 mil) e Vitória/16º (R$ 744 mil)

Obs. Ao contrário dos últimos anos, a CBF não divulgou a premiação em seu site oficial, com a informação sendo publicada pelos jornais Gazeta do Povo, do Paraná, e Correio*, da Bahia. Entrei em contato com a assessoria de imprensa da confederação, mas não obtive resposta.

Abaixo, um quadro com todas as premiações do Brasileirão na década, de 2011 a 2018.


Compartilhe!