Compartilhe!

Betinho/arquivo pessoal

Em 18 de março de 1979, em partida disputada nos Emirados Árabes, o Santa Cruz venceu o Al Ain por 3 x 0, com gols de Neinha (2) e Wolnei. Era a 8ª partida da excursão coral ao Oriente Médio, numa viagem que se estenderia à Europa, terminando de forma invicta após 12 apresentações – resultando na premiação “Fita Azul”, exclusiva no futebol pernambucano. Aquele jogo, marcado às pressas, acaba chamando a atenção, quase 40 anos depois, pelo fato de o mesmo (?) Al Ain ter chegado à final do Mundial de Clubes, também nos Emirados Árabes.

Primeiramente, vamos ao passado. Aquela excursão foi sendo ampliada à medida em que o tricolor, com resultados expressivos nos anos 70, ia vencendo e convencendo. Como foi o caso do Al Ain. Os corais, treinados por Evaristo de Macedo, venciam a seleção dos Emirados, em Abu Dhabi, enquanto o empresário Elias Zacour fechava mais um contrato. Em menos de 24 horas, a equipe jogaria em Al Ain, a 120 km dali. Evaristo não se queixou, mas mudou várias peças da equipe. Ainda assim, foi suficiente para vencer sem dificuldades. A agenda estava tão apertada que as bagagens dos jogadores já estavam no aeroporto – de lá, seguiram para a Arábia Saudita.

O interessante é a descrição do time nos jornais da época, a “Seleção de Al-Ain” (ou “Al-Halim”). Embora seja difícil precisar o adversário de fato, o Al Ain Football Club já estava em atividade, inclusive com destaque no país, a partir do título nacional de 1977, o primeiro de sua galeria. Dois meses antes do amistoso, o sheik Mohammed Bin Zayed Al Nahyan, o atual príncipe de Abu Dhabi, tornou-se o presidente do clube, que passaria a ser, depois daquela data, o maior do país. Pelo tamanho ínfimo da região e pelo perfil iniciante do esporte naquela época, soa improvável que a “seleção” e o “clube” não sejam o mesmo time. Nos jornais recifenses, para complicar um pouco mais esta checagem, só há a ficha técnica do Santa Cruz.

Escalação do Santa vs Al Ain
Cláudio; Vassil, Paranhos, Lula e Alfredo; Givanildo Oliveira (Deinha), Carlos Roberto e Betinho (Jadir); Gonçalves, Neinha (Wolnei) e Joãozinho (Zé Roberto)

Avançando no tempo, com o Al Ain ganhando outras 12x a sua liga e alcançando, inclusive, o título continental, chegamos ao ápice do clube, com a classificação no torneio da Fifa, em 2018. O Al Ain eliminou o Team Wellington, da Nova Zelândia, o Espérance, da Tunísia, e o River Plate, da Argentina. Assim, o representante do país-sede se credenciou à decisão contra o Real Madrid. À parte do resultado final (cabe outra surpresa?), o time já escreveu o maior capítulo de seus 50 anos de história – com o Santa sendo um curioso verbete nos primórdios.

Excursão do Santa Cruz em 1979
De 03/03 a 01/04
12 jogos, com 10V e 2E
Jogos por país: Emirados Árabes 3x, Kuwait 2x, Catar 2x, Arábia Saudita 2x, Bahrein 1x, Romênia 1x e França 1x

Al Ain entre 1968 e 2018
1 Liga dos Campeões da Ásia (2003)
13 títulos nacionais (maior vencedor)
7 títulos da copa nacional
1 copa da liga
5 supercopas nacionais

Betinho/arquivo pessoal


Compartilhe!