Compartilhe!

Altos 1 x 2 Flamengo na Copa do Brasil 2022

O visual no Albertão na estreia do Fla na Copa do Brasil. Foto: Drone Full/nstagram (@drone_full).

O recorde de maior renda do futebol do Nordeste, considerando os jogos dos clubes da região, estava perto de completar sete anos. Em 2015, valendo uma vaga à Série B, Fortaleza x Brasil de Pelotas gerou uma arrecadação bruta de R$ 2,58 milhões, com 62,9 mil torcedores no Castelão. Demorou, mas a marca foi batida. E não foi por um dos grandes nordestinos, mas por um nome mais modesto, o Altos, com R$ 3,64 milhões no Albertão durante a Copa do Brasil.

Após eliminar o Sport, vencendo no outro palco de Teresina, o acanhado Lindolfo Monteiro, e o ABC, ganhando nos pênaltis dentro do Frasqueirão, o clube piauiense acabou tendo um sorteio indigesto para a 3ª fase da competição nacional. Entretanto, o confronto contra o Flamengo, com o mando no jogo de ida, acabou virando uma grande oportunidade econômica para o Altos, com potencial de viabilização técnica e estrutural nos próximos anos.

Embora a cota de R$ 3 milhões pela classificação à próxima fase tenha ficado mais distante, devido ao revés por 2 x 1, de virada, o apurado no jogo, com direito a 100% da renda líquida, de R$ 3.072.253, já substituiu muito bem. Para isso, o clube sediado a 38 km da capital e com três títulos estaduais apostou todas as suas fichas na torcida do rubro-negro carioca. Afinal, o Fla tem, disparado, a maior torcida do Piauí. Segundo uma pesquisa do Instituto GPP, com 645 entrevistas em 2013, bem antes do “boom” de títulos nacionais e internacionais, o clube teria 34,7% da preferência, com o 2º lugar, o Corinthians, aparecendo bem atrás, com 9,6%.

Ingresso mais barato por R$ 150

Foram 30.460 lugares liberados no estádio após a vistoria dos Bombeiros, sendo 25.000 ingressos e 5.460 gratuidades. A direção do Altos estipulou ingressos de R$ 150 a R$ 300, bem acima dos valores praticados em jogos de futebol na região. Ainda assim, houve demanda para o jogo em 1º de maio, com a carga sendo esgotada, gerando uma bilheteria com R$ 1,05 milhão a mais que o antigo recorde – confira as maiores rendas abaixo. O tíquete médio foi de R$ 145,60 devido à meia entrada. A torcida do Fla ajudou bastante, mas o recorde é do Altos…

Curiosidade: utilizando a calculadora online do Banco Central, a correção do IPCA sobre o valor da marca de 2015, de R$ 2.582.575, daria hoje R$ 3.772.032. Porém, o blog usa valores nominais.

As maiores rendas de clubes nordestinos no Nordeste (+1,5 milhão)
1º) R$ 3.640.000 – Altos 1 x 2 Flamengo, em 2022 (Albertão)
2º) R$ 2.582.575 – Fortaleza 0 x 0 Brasil-RS, em 2015 (Castelão)
3º) R$ 2.356.087 – Fortaleza 1 x 1 Juventude, em 2016 (Castelão)
4º) R$ 2.119.235 – Ceará 0 x 3 Flamengo, em 2019 (Castelão)
5º) R$ 1.981.117 – Fortaleza 1 x 1 Macaé, em 2014 (Castelão)
6º) R$ 1.954.900 – Bahia 1 x 5 Vitória, em 2013 (Fonte Nova)
7º) R$ 1.897.145 – Sport 1 x 1 Fortaleza, em 2022 (Arena Pernambuco)
8º) R$ 1.807.162 – Ceará 2 x 1 Bahia, em 2015 (Castelão)
9º) R$ 1.731.510 – Bahia 3 x 0 Flamengo, em 2019 (Fonte Nova)
10º) R$ 1.716.409 – Fortaleza 1 x 2 Flamengo, em 2019 (Castelão)
11º) R$ 1.636.160 – Ceará 0 x 3 Flamengo, em 2018 (Castelão)
12º) R$ 1.620.453 – Bahia 1 x 0 Sport, em 2017 (Fonte Nova)
13º) R$ 1.598.952 – Bahia 0 x 0 Sampaio Corrêa, em 2018 (Fonte Nova)
14º) R$ 1.576.220 – Náutico 1 x 0 Newell’s Old Boys, em 2018 (Aflitos)
15º) R$ 1.537.956 – Vitória 3 x 0 Luverdense, em 2015 (Fonte Nova)
16º) R$ 1.522.000 – Vitória 2 x 1 Santos, em 2010 (Barradão)

Clubes mandantes com mais rendas milionárias no Nordeste (+1,0 milhão)
1º) 20 vezes – Bahia (BA)
2º) 19 vezes – Ceará (CE)
3º) 13 vezes – Fortaleza (CE)
4º) 6 vezes – Sport (PE)
4º) 5 vezes – Santa Cruz (PE)
6º) 3 vezes – Vitória (BA)
7º) 2 vezes – Náutico (PE)
8º) 1 vez – Altos (PI), América (RN), Confiança (SE), River (PI) e Sampaio Corrêa (MA)

Leia mais sobre o assunto
As maiores bilheterias do futebol nordestino até 2022, com 73 jogos acima de R$ 1 milhão

Abaixo, assista ao gol da virada do Flamengo, num vídeo publicado pelo perfil da Copa do Brasil.


Compartilhe!