Compartilhe!

O novo centro de treinamento do Bahia, finalmente finalizado e batizado.

Da recuperação da propriedade à reforma do empreendimento, foram quatro anos de espera. E a Cidade Tricolor finalmente passa a fazer parte do dia a dia do Bahia, que revelou o nome oficial do centro de treinamento logo na largada de 2020, na comemoração do 89º aniversário. A escolha foi emblemática: Evaristo de Macedo, o técnico campeão brasileiro em 1988.

Aos 86 anos, Evaristo tem uma longa história no clube, onde comandou o time principal em oito (sim, oito) oportunidades, entre 1970 e 2003. A passagem mais vitoriosa foi a terceira. Ele ainda teria outro trabalho de sucesso no tricolor, com título da Copa do Nordeste em 2001.

A Cidade Tricolor, ou “CT Evaristo de Macedo”, consumiu mais de R$ 20 milhões e vai contar com seis campos, hotel, centro de recuperação de atletas e centro administrativo. Ao todo, 100 mil m² de área construída num terreno de 35 hectares, em Dias d’Ávila, a 57 km de Salvador. Esta estrutura (ainda em desenvolvimento) é mais condizente ao momento administrativo-financeiro do Bahia, cujo orçamento no ano é de R$ 179 milhões. Por sinal, o clube irá utilizar R$ 6,1 mi para o novo CT e para o antigo, o Fazendão – onde o time treinou durante 40 anos. A ideia é vender o Fazendão, cujo processo de licitação já foi divulgado.

Obs. A inauguração oficial do local foi agendada para 11 de janeiro. Parabéns ao Bahia!

Os nomes oficiais dos centros de treinamento do G7 do NE
Bahia – CT Evaristo de Macedo (Cidade Tricolor)
Ceará – CT Luís Campos (Cidade Vozão)*
Fortaleza – CT Ribamar Bezerra**
Náutico – CT Wilson Campos
Santa Cruz – CT Rodolfo Aguiar (Ninho das Cobras)
Sport – CT José de Andrade Médicis
Vitória – CT Manoel Pontes Tanajura (Toca do Leão)
* O profissional treina no Estádio Carlos Alencar Pinto
** O profissional treina no Estádio Alcides Santos (Centro de Excelência)

A seguir, algumas fotos do CT Evaristo de Macedo. Crédito: Felipe Oliveira/Bahia.

Leia mais sobre o assunto
10 curiosidades sobre o segundo título brasileiro do Bahia, em 1988

Bahia projeta orçamento recorde no Nordeste em 2020, com R$ 179 milhões


Compartilhe!