Compartilhe!

Na prática, o prazo de conclusão já foi estourado, até maio, com o Náutico evitando uma nova data. A certeza se mantém sobre a reabertura do Eládio de Barros Carvalho ainda em 2018.

Parte da receita foi obtida através da campanha Voltando para a casa, elaborada pelo clube. Com 100 dias no ar, arrecadou R$ 424 mil. O período contabilizado vai do lançamento, em 22 de fevereiro, até 1º de junho, com a contribuição de 1,8 mil pessoas – precisamente, uma média de R$ 226,9 por torcedor.

Quase metade da arrecadação ocorreu logo nos três primeiros dias, com 47% do volume de contribuições através dos vários modelos e produtos propostos pela campanha. Foram 909 participações nessa largada, com mais 962 nos 97 dias seguintes – de certa forma, lembra a venda de novos uniformes, com maior saída no lançamento.

Dias/arrecadação acumulada (nº de contribuintes)
1 = R$ 111.890 (479 pessoas)
2 = R$ 150.078 (657 pessoas)
3 = R$ 200.031 (909 pessoas)
100 = R$ 424.643 (1.871 pessoas)

O andamento das obras dos Aflitos até 1º de junho de 2018:

Em relação às obras, com oito tópicos, um já foi concluído. No caso, o gramado, cuja colocação foi monetizada, com torcedores pagando entre R$ 25 (sócio) e R$ 50 (não sócio) para a colocação de 1 m². Considerando a área de jogo, com 105m x 68m, são 7.140 m² de campo.

Para a conclusão da 1ª etapa, já apta para a reabertura, o estádio precisa de R$ 5 milhões – e a campanha é um dos caminhos. Segundo o projeto de modernização, assinado por Múcio Jucá, o estádio terá 19.600 lugares – anteriormente, a capacidade chegou a ser de 22.856.


Compartilhe!