Compartilhe!

A festa de William Daltro no segundo gol. O carcará não deu chance. Reprodução do SporTV.

Profissional desde 2005, o Salgueiro reescreveu a história do interior no futebol pernambucano. Nesses 15 anos, tornou-se o principal adversário do trio de ferro da capital. Além de conquistar resultados expressivos no Cornélio de Barros, se inseriu de forma efetiva na briga pelo título estadual.

Em 2020, após a boa campanha na primeira fase, com 5V, 1E e 3D, garantindo a classificação antecipada à semi, o carcará venceu o clássico sertanejo contra o Afogados, por 3 x 0, e avançou mais uma vez à decisão. Será a 3ª final do clube num intervalo de 6 anos, o máximo neste recorte – com 3 finais do Santa, 3 do Sport, 2 do Náutico e 1 do Central. Vice em 2015 e 2017, e longe de ser surpresa, o Salgueiro segue na rota para buscar o troféu do Campeonato Pernambucano, ainda inédito para os interioranos.

Na decisão, o time de Daniel Neri enfrentará o Santa Cruz, repetindo a final de 2015 – vencida pelos corais com 0 x 0 na ida e 1 x 0 na volta. As duas partidas serão nos dias 2 e 5 de agosto, primeiro no Cornélio e depois na Arena Pernambuco, ambas sem público. Sem a pressão da arquibancada, o duelo tende a ficar mais aberto, aumentando a chance de um clube que vem dando uma dinâmica realmente diferente ao histórico do centenário campeonato estadual.

Histórico do Clássico do Sertão
1º) 11/01/2017 – Afogados 1 x 3 Salgueiro (Estadual; turno)
2º) 06/01/2018 – Afogados (2) 1 x 1 (4) Salgueiro (Amistoso; Taça Aderval Viana)
3º) 25/02/2018 – Salgueiro 1 x 0 Afogados (Estadual; turno)
4º) 06/02/2019 – Afogados 2 x 2 Salgueiro (Estadual; turno)
5º) 13/04/2019 – Salgueiro 2 x 3 Afogados (Estadual; 3º lugar)
6º) 19/01/2020 – Afogados 2 x 1 Salgueiro (Estadual; turno)
7º) 30/07/2020 – Salgueiro 3 x 0 Afogados (Estadual; semifinal)

7 jogos, 3V do carcará, 2E e 2V da coruja

A goleada no Cornélio, com gols de Tarcísio, William Daltro e João Paulo, já valeu a primeira conquista no ano, com o simbólico título de “campeão do interior”. No futebol local, 28 clubes do interior já participaram do Estadual, começando com o Central, em 1937. Após aquela breve passagem, a patativa voltou em 1961. Desde então, a presença fora do Recife se mantém. Em 61 edições, dez clubes diferentes conseguiram o título de “campeão do interior”.

Em 2020 o status foi definido numa semifinal histórica, com o primeiro jogo entre sertanejos pernambucanos na tela do SporTV. Com o resultado diante da coruja, o Salgueiro chegou ao 7º título de “campeão do interior”, ultrapassando o Porto, 7 x 6 (esta disputa chegou a estar 6 x 1 para o gavião). Ainda que não exista uma taça e/ou reconhecimento oficial por parte da FPF, como em SP e RS, por exemplo, o blog detalhou os “campeões do interior” do estado. O critério é simples: a melhor colocação de um clube interiorano no ano.

1º) Central (37 vezes) – 1937 (5º), 61 (4º), 62 (4º), 63 (4º), 64 (3º), 65 (5º), 66 (4º), 67 (4º), 68 (4º) 69 (4º), 70 (4º), 71 (4º), 72 (4º), 73 (6º), 74 (6º), 75 (4º), 76 (4º), 77 (4º), 79 (4º), 80 (4º), 81 (4º), 82 (4º), 83 (4º) 84 (4º), 85 (4º), 86 (3º), 87 (4º), 88 (5º), 89 (4º), 90 (4º), 93 (4º), 2001 (4º), 02 (4º), 07 (vice), 08 (3º), 10 (4º) e 18 (vice)

2º) Salgueiro (7 vezes) – 2009 (4º), 12 (3º), 14 (3º), 15 (vice), 16 (4º), 17 (vice) e 20 (finalista)

3º) Porto (6 vezes) – 1994 (4º), 95 (4º), 97 (vice), 98 (vice), 2000 (4º) e 11 (4º)

4º) Vitória (4 vezes) – 1991 (3º), 92 (4º), 96 (4º) e 99 (4º)

5º) Ypiranga (2 vezes) – 2006 (3º) e 13 (4º)

6º) Atlético Caruaru (1 vez) – 1978 (6º)

6º) AGA (1 vez) – 2003 (4º)

6º) Itacuruba (1 vez) – 2004 (4º)

6º) Serrano (1 vez) – 2005 (4º)

6º) Afogados (1 vez) – 2019 (3º)


Compartilhe!