Compartilhe!
  •  
  • 6
  •  
  •  

A espera durou mais de três décadas, mas o Central finalmente ergueu o troféu de campeão da Série B de 1986. A cena no Lacerdão ocorreu no dia em que a patativa completou 100 anos, em 15 de junho de 2019. Há um simbolismo grande na conquista, que faria do alvinegro o primeiro pernambucano campeão nacional. Entretanto, há uma curiosidade sobre o episódio.

Começa pelo próprio formato da taça da segundona, com a versão que vigorou de 2002 a 2013. Em 2010, quando unificou a Taça Brasil (1959-1968) e o Roberto Gomes Pedrosa (1967-1970) como títulos brasileiros, a CBF presenteou os clubes agraciados com réplicas do troféu em vigor na Série A. Por qual motivo seria diferente agora? Porque não foi a confederação que enviou a taça. Embora a FPF já tenha encaminhado um ofício solicitando o reconhecimento, há anos, a entidade ainda não respondeu. Houve um mal entendido durante a festividade alvinegra, mas a direção da FPF, presente no local, confirmou que ainda não veio o aval da diretoria de competições.

A réplica da taça da Série B, então, entrou como parte da própria festa caruaruense, produzida a pedido do clube. Na base da taça, aliás, não há o escudo da CBF, mas o do Central. O texto é o seguinte: Campeão Brasileiro 1986, Campeonato Brasileiro Série B e Central Sport Club.

Entenda a polêmica…
Em 1986, o Central venceu o grupo F do Torneio Paralelo, uma das quatro chaves da segunda divisão do Campeonato Brasileiro daquela temporada, junto a Treze (E), Inter de Limeira (G) e Criciúma (H). Juntos, os quatro times ascenderam à elite do futebol nacional no mesmo ano. Como não houve “final” (e nem troféu), a CBF não oficializou como título – mesmo que fosse dividido. Porém, os clubes consideram os respectivos feitos, sobretudo Central e Treze.

Em 2016, no aniversário de 97 anos da patativa, a CBF publicou uma nota em seu site oficial parabenizando o clube do interior e listando o título da Série B. Foi a primeira vez em que a CBF tratou aquela campanha como título. Contudo, após um rebuliço, a nota acabou sendo modificada para “acesso”, o que de fato é inegável. A verdade é que a própria confederação brasileira dificulta o conhecimento, pois não divulga em seu canal a lista de campeões – das Séries A, B, C e D, Copa do Brasil, torneios de base, femininos etc. Por isso, a menção chamou a atenção.

Campanha do Central na Série B de 1986
1ª) 07/09 – Central 2 x 1 Desportiva-ES
2ª) 14/09 – Central 2 x 0 CRB
3ª) 18/09 – Taguatinga-DF 2 x 1 Central
4ª) 21/09 – Goytacaz-RJ 1 x 0 Central
5ª) 25/09 – Central 1 x 0 Catuense-BA
6ª) 28/09 – Confiança-SE 0 x 1 Central
7ª) 02/10 – Central 2 x 0 Americano-RJ
8ª) 05/10 – Fluminense-BA 2 x 2 Central

Retrospecto: 8 jogos, com 5V, 1E e 2D; 11 GP e 6 GC


Compartilhe!
  •  
  • 6
  •  
  •