Compartilhe!

Náutico 1 x 1 Sport pela Série B

Kieza pouco fez na volta após 2 meses e Sabino foi seguro. Foto: Tiago Caldas/Náutico.

Os 10 minutos finais do clássico nos Aflitos expõem o nível de nervosismo de Náutico e Sport para esta partida pela 13ª rodada da Série B. Com o empate em 1 x 1, o timbu precisava vencer para “sair” do Z4, pois o desfecho da rodada o tiraria do 16º lugar, enquanto o leão precisava dos 3 pontos para se manter no G4, pressionado pelo triunfo do Grêmio mais cedo.

Com isso, transpiração e pouquíssima organização tática num jogo afobado, com quase todas as bolas esticadas levando perigo tamanha a exposição. O rubro-negro, por exemplo, ficou cara a cara duas vezes, com Thiago Lopes desperdiçando ambas as chances (Perri salvou na primeira). Já o alvirrubro arriscou bastante de fora da área, como já havia sido no tento de empate com Franco, aos 29/2T. Porém, a limitação técnica dos dois times evitou a mudança no placar, que acabou sendo ruim para os dois, já há três jogos sem vitória no Brasileiro.

Busca por soluções vs insistência

Com sete jogos em casa, o Náutico tem apenas uma vitória, num rendimento – sobretudo defensivo – que vai pressionando cada vez mais o trabalho de Roberto Fernandes. E olhe que neste sábado o treinador buscou soluções, como a formação de três zagueiros e a marcação alta no 1T, quando teve volume, e alterações em bloco no 2T, tentando contornar a falta de infiltrações. As vaias no apito finai acabaram sendo pelo conjunto da campanha.

Já o Sport de Dal Pozzo foi um repeteco do fiasco que é o setor ofensivo nesta Segundona, no qual Kayke enfim balançou as redes ao pegar um rebote no 1T e mesmo assim foi muito mal – perdeu duas chances incríveis. Na ponta direita, Jaderson e Bill comprovaram, pela enésima vez, a deficiência que agora custa algo concreto, o lugar no grupo de acesso, apesar da insistência na utilização de ambos. Portanto, num jogo fraco tecnicamente, com apenas 9 chutes certos (timbu 5 x 4), os rivais passaram de 1/3 do torneio com muitos problemas…

Invencibilidade no Clássico dos Clássicos

Com o empate, o Sport chegou a 6 jogos sem derrota diante do Náutico, com 3 vitórias e 3 empates. Nos 90 minutos, o último revés foi em 15 de fevereiro de 2020, no Eládio. É importante frisar isso pois o timbu venceu a disputa de pênaltis na final estadual de 2021. Num recorte histórico pela Série B, com o primeiro confronto datado em 2002, agora são 11 jogos, com 5 vitórias rubro-negras, 4 vitórias alvirrubras e 2 empates. O 12º será na Ilha.

Náutico em 13 rodadas na Série B de 2022
Mandante (7 jogos, 6 pts e 28.5%): 1V, 3E e 3D
Visitante (6 jogos, 7 pts e 38.8%): 2V, 1E e 3D

Sport em 13 rodadas na Série B de 2022
Mandante (6 jogos, 13 pts e 72.2%): 4V, 1E e 1D
Visitante (7 jogos, 7 pts e 33.3%): 1V, 4E e 2D

Escalação do Náutico (melhores: Victor Ferraz e Perri; piores: Kieza e Bispo)
Lucas Perri; Carlão, Bruno Bispo e João Paulo (Júnior Tavares); Rhaldney (Thássio), Ralph (Geuvânio), Victor Ferraz, Richard Franco e Pedro Vítor (Niltinho); Jean Carlos e Kieza (Amarildo). Técnico: Roberto Fernandes.

Escalação do Sport (melhores: Fabinho e Juba; piores; Jaderson, Bill e Ezequiel)
Mailson; Ezequiel, Rafael Thyere, Sabino e Sander; Fabinho, Bruno Matias (Pedro Naressi) e Giovanni (Bill); Luciano Juba, Jaderson (Thiago Lopes) e Kayke (Parraguez). Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Histórico geral do Clássico dos Clássicos (todos os mandos)
560 jogos
215 vitórias do Sport (38,3%)
161 empates (28,7%)
183 vitórias do Náutico (32,6%)
1 placar desconhecido (em 1931)

Leia mais sobre o assunto
A tabela de jogos do Náutico no Campeonato Brasileiro da Série B de 2022

A tabela de jogos do Sport no Campeonato Brasileiro da Série B de 2022

Abaixo, assista aos dois gols nos Aflitos, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!