Compartilhe!

O camisa 10 do timbu marcou pela 4ª vez no Brasileiro. Foto: Caio Falcão/Náutico.

Tente puxar pela memória a última vez em que você viu um time fazer três gols de fora da área num jogo. Difícil, né? Então, imagine isso em apenas 45 minutos. Pois foi o que aconteceu nos Aflitos, numa noite de extrema precisão do Náutico, que venceu o Botafogo de Ribeirão Preto com três chutaços de longa distância.

Os gols de Erick (aos 20 minutos), Jean Carlos (aos 34) e Rhaldney (aos 49), nos primeiro tempo, pavimentaram a recuperação do time. Com o 3 x 1, chegou a três vitórias nas últimas quatro rodadas da Série B. Com 9 pontos em 12 disputados (somando 13 ao todo), o time pernambucano vai se reposicionando na briga pelo G4, embora ainda precise de pelo menos duas rodadas (bem) favoráveis para entrar na zona de classificação à elite.

Neste momento, importante mesmo é melhorar a performance. E isso aconteceu nas últimas quatro apresentações, mesmo ainda sem ser de forma regular nos 90 minutos – contra o Figueira (quando venceu) não foi bem no 2T e contra o Brasil-RS (quando perdeu) foi bem no 2T. Agora, contra o tricolor do interior paulista, dominou a primeira etapa, abrindo três gols de vantagem em dois golaços – o de Rhaldney também foi bonito, mas contou com um desvio. Isso tranquilizou a equipe na retomada, tanto que Kleina substituiu os três autores.

O campo dado ao Botafogo acabou gerando uma releitura estatística, com muitas tentativas do visitante, mas poucas levando perigo – com a defesa bem povoada. O time acertou a trave uma vez e diminuiu no finzinho, de pênalti. Ao todo, o Bota acabou com 20 x 9 no scout de finalizações. Desta vez, um número bem frio, que não traduz uma vitória tranquila do Náutico.

Náutico em 9 rodadas na Série B de 2020
Mandante (5 jogos, 9 pts e 60.0%): 2V, 3E e 0D
Visitante (4 jogos, 4 pts e 33.3%): 1V, 1E e 2D

Escalação do Náutico (melhores: 1 Jean Carlos, 2 Rhaldney, 3 Erick)
Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Lombardi e Willian Simões; Rhaldney (Djavan, 18/2T), Jhonnatan (Josa, 24/2T), Jean Carlos (Dadá Belmonte, 24/2T) e Jorge Henrique; Erick (Wagninho, 36/2T) e Paiva (Salatiel, 36/2T). Técnico: Gilson Kleina

Escalação do Botafogo-SP (piores: Bolt, Elicarlos e Derley)
Darley; Jeferson, Robson, Jordan e Gilson (Guilherme Romão, 15/2T), Victor Bolt (Ferreira, 36/2T), Elicarlos (Naldo, intervalo) e Matheus Anjos (Dodô, 21/2T); Ronald, Wellington Tanque e Rafinha. Técnico: Claudinei Oliveira

Os 3 confrontos na história (2V do Bota e 1V do Timbu)
1º) 22/02/1967 – Botafogo-SP 4 x 1 Náutico (amistoso)
2º) 03/09/2002 – Botafogo-SP 1 x 0 Náutico (Série B)
3º) 12/09/2020 – Náutico 3 x 1 Botafogo-SP (Série B)

Curiosidade
O jogo marcou a estreia do novo padrão branco do Náutico, da coleção 2020/2021. O uniforme II da N Seis faz uma homenagem aos profissionais no combate à Covid 19. Confira os detalhes aqui.

A análise do Podcast 45 Minutos (Clauber Santana, João de Andrade e Lucas Liausu):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!