Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Zé Welison acertou o travessão no 2T, com o placar já estabelecido. Foto: Anderson Stevens/Sport.

Deu a lógica em Volta Redonda, com o Flamengo vencendo o Sport por 2 x 0, com 17 x 4 em finalizações e dois gols anulados pelo VAR. A diferença técnica entre os rubro-negros era enorme e não seria surpresa ver um jogo desnivelado, mas a postura do time pernambucano colaborou para a cara de jogo-treino.

Pontuando nas quatro rodadas anteriores, sem ser vazado, o Sport acabou sofrendo duro golpe antes de a bola rolar, com o zagueiro Thyere sentindo o tendão. Acabou substituído por Ronaldo, com o volante Marcão sendo improvisado na zaga, mudando o melhor setor do time. Esse reajuste forçado comprometeu de vez a atuação. No 1T, o Flamengo teve 58% de posse de bola, chegando quase todas as vezes com algum perigo. Já o Sport não assustou o goleiro Diego Alves, até porque foi desarmado facilmente várias vezes.

De toda forma, o placar de 1 x 0, com Bruno Henrique cabeceando logo ao dez minutos, era lucro, pois deixava o visitante no “jogo”, embora este não tivesse feito uma jogada decente até ali, sendo dominado. No meio, Thiago Neves esteve muito abaixo e Mikael, à frente, brigou com a bola – que chegou pouco. Sair daquilo, no 2T, seria bem surpreendente.

Pois voltou o mesmo time e o Fla ampliou com Everton Ribeiro com 1 minuto. Louzer não tinha absolutamente nenhuma responsabilidade sobre esse jogo, o mais difícil do campeonato para o Sport, mas parece fazer questão de rubricar também. Conseguiu. Depois, com o jogo praticamente definido, o técnico fez duas mudanças mudanças, com Tréllez e Hernanes, que fez a sua estreia pelo leão. E saíram os dois piores nomes do 1T. O óbvio tardou.

Na era dos pontos corridos, este foi o 21º jogo entre os rubro-negros, com ampla vantagem carioca. O scout de vitórias aponta 12 x 3 para o Flamengo, tendo ainda 6 empates. E o atual bicampeão brasileiro chegou a 6 vitórias seguidas no confronto, considerando a Série A, numa sequência iniciada no returno de 2017. Antes do formato vigente, o histórico no BR era bem mais equilibrado, com Flamengo 10 x 8 Sport. Porém, ficou bem pra trás…

Sport em 16 rodadas na Série A de 2021
Mandante (7 jogos, 6 pts e 28.5%): 1V, 3E e 3D
Visitante (9 jogos, 9 pts e 33.3%): 2V, 3E e 4D

A comparação da campanha com as permanências do leão na Série A após 16 jogos
1º) 2015 – 29 pontos (7V, 8E e 1D; 4º lugar)
2º) 2014 – 25 pontos (7V, 4E e 5D; 6º lugar)
3º) 2017 – 24 pontos (7V, 3E e 6D; 6º lugar)
3º) 2008 – 24 pontos (7V, 3E e 6D; 7º lugar)
5º) 2007 – 21 pontos (6V, 3E e 7D; 14º lugar)
6º) 2020 – 20 pontos (6V, 2E e 8D; 11º lugar)
7º) 2016 – 18 pontos (5V, 3E e 8D; 14º lugar)
8º) 2021 – 15 pontos (3V, 6E e 7D; 17º lugar)

Escalação do Flamengo (melhores: Arrascaeta e Bruno Henrique)
Diego Alves; Isla (Maheuzinho, 18/2T), Bruno Viana, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, João Gomes (Max, 43/2T) e Arrascaeta (Vitinho, 30/2T); Everton Ribeiro (Michael, 30/2T), Pedro e Bruno Henrique (Lázaro, 30/2T). Técnico: Renato Gaúcho

Escalação do Sport (melhor: Mailson; piores: Thiago Neves, Mikael e Ronaldo)
Mailson; Hayner, Sabino, Ronaldo e Chico (Sander, 24/2T); Marcão, Zé Welison (Thiago Lopes, 24/2T) e Thiago Neves (Hernanes, 11/2T); Gustavo (Everton Felipe, 21/1T), Mikael (Tréllez, 11/2T) e Paulinho Moccelin. Técnico: Umberto Louzer

Histórico geral de Flamengo x Sport (todos os mandos)*
53 jogos
15 vitórias pernambucanas (28,3%)
11 empates (20,7%)
27 vitórias cariocas (50,9%)
* Ainda houve um W.O. a favor do Sport em 27/01/1988

Histórico de Flamengo x Sport pela Série A (todos os mandos)*
41 jogos
11 vitórias pernambucanas (26,8%)
8 empates (19,5%)
22 vitórias cariocas (53,6%)
* Ainda houve um W.O. a favor do Sport em 27/01/1988

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a partida (do tempo 1h42 até 2h17):

Abaixo, assista aos gols dos jogos de domingo, através do perfil oficial do Brasileirão no Twitter.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •