Compartilhe!

Caio Falcão/FPF

Na história, este foi apenas o 7º confronto entre Sport e Flamengo de Arcoverde, cuja única vitória havia sido num amistoso em 1997. Passados 22 anos, o time sertanejo escreveu um de seus principais capítulos no futebol profissional, mesmo com uma folha 16x menor (R$ 800 mil x R$ 50 mil). Venceu o leão em plena Ilha do Retiro, de virada, na abertura do Campeonato Pernambucano. Ao mandante, as primeiras vaias de um ano que promete ser complicado.

O Sport não disputava um jogo oficial desde 2 de dezembro, quando venceu o Santos, embora não tenha evitado o rebaixamento. A partir dali, a remontagem do elenco seria inevitável, sobretudo pelo caos financeiro, com muitas saídas e 12 reforços. Na pré-temporada, fez apenas três jogos-treinos (Agap 2x e Perilima-PB 1x). Então, o jogo contra o Fla, treinado pelo ex-goleiro Nilson, seria de fato a primeira apresentação do time no ano. De volta aos gramados, o leão até atraiu a atenção, com 7.287 torcedores, mas tecnicamente o trabalho de Milton Cruz será mesmo dos maiores. Em sua estreia, só dá para destacar de “positivo” o ritmo da equipe, bem acima da largada nas últimas temporadas. Tocou, correu, tabelou e arriscou. Entretanto, leia isso considerando um índice ruim de acertos, e aí começa a derrocada nesta estreia.

No 1T, Adryelson escorou de cabeça um escanteio cobrado por Pardal, no que seria um indicativo de produtividade da base. No 2T, porém, houve a pressão de sempre nos jogadores (Thallyson foi bastante vaiado) e até nos estreantes, caso do zagueiro Walber, que realmente abusou dos erros. Para completar, Magrão, recuperado de lesão, não substituiu Mailson à altura – num caso que deve ser melhor analisado mais à frente. E assim, contragolpeando e se aproveitando das trapalhadas do adversário, mesmo numa tarde pouco inspirada, o visitante marcou três gols, com Guilherme descontando aos 48 minutos, 2 x 3. Na Ilha, 2019 começou.

Escalação do Sport (piores: 1 Walber, 2 Hernane, 3 Magrão, 4 Thallyson)
Magrão; Raul Prata, Walber, Adryelson e Sander; Ronaldo, Thallyson (Alisson Farias, 26/2T), Pablo Pardal (Leandrinho, 19/2T); Pedro Maranhão (Guilherme, 21/2T), Hernane Brocador e Ezequiel. Técnico: Milton Cruz

Escalação do Flamengo (melhor: Erikys Júnior)
Sérgio; Adenílson, Alenílson e Richard; Diguinho (Alaf), Raimundinho e Idevam; Tiago Bagagem, Pedro Maycon (Walter), Jefferson Maranhão (Sávio) e Erikys Júnior. Técnico: Nilson Corrêa

Os sete confrontos na história (6 pelo Estadual e 1 amistoso*)
1º) 12/01/1997 – Flamengo 2 x 1 Sport (Arcoverde)*
2º) 02/05/1997 – Flamengo 0 x 0 Sport (Arcoverde)
3º) 03/04/1997 – Sport 2 x 2 Flamengo (Ilha do Retiro)
4º) 01/03/1998 – Flamengo 0 x 3 Sport (Arcoverde)
5º) 14/03/1999 – Flamengo 1 x 3 Sport (Arcoverde)
6º) 17/01/2018 – Flamengo 0 x 0 Sport (Arcoverde)
7º) 19/01/2019 – Sport 2 x 3 Flamengo (Ilha do Retiro)

Retrospecto: 2 vitórias do Sport, 3 empates e 2 vitórias do Fla

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Fred Figueiroa e Lucas Fitipaldi):

Williams Aguiar/Sport Club do Recife


Compartilhe!