Compartilhe!

Tombense 1 x 1 Náutico na Série B

O timbu jogou com um a menos desde os 9 minutos do 2º tempo. Foto: Victor Souza/Tombense.

O Náutico fez um bom primeiro tempo em Muriaé, com 9 x 4 em finalizações, sendo 5 x 0 em chutes certos. Num desses, com Amarildo pegando o rebote para abrir o placar diante do Tombense. Atuando novamente com três zagueiros, o bicampeão pernambucano ia fazendo um jogo controlado em Minas Gerais. E, neste domingo, só a vitória tiraria o alvirrubro da zona de rebaixamento da Série B. No início do segundo tempo, porém, Lucas Perri acabou expulso num lance de muito azar.

Num campo escorregadio, o goleiro acabou tocando duas vezes na bola numa cobrança de falta na entrada da área, com o segundo toque sendo intencional para tirar a bola do alcance do atacante Ciel, que ficaria com a barra vazia. O VAR revisou o lance e o árbitro mudou o cartão, do amarelo para o vermelho. Na minha opinião, uma decisão correta, que fez com que o Náutico passasse a ser pressionado até o fim, com o Tombense tendo 13 x 0 em finalizações! Contudo, mesmo inferiorizado e com goleiro Renan, da base, fazendo o seu primeiro jogo como profissional, o Náutico segurou a vantagem até os 50 minutos.

Até uma marcação bizarra do árbitro Leonardo Willers Lorenzatto (MT) e do árbitro de vídeo Leone Carvalho Rocha (GO), sendo bem importante citar os dois nomes. No 1T, houve um gol anulado do Tombense, com falta de Ciel no zagueiro antes do cabeceio. Concordo que este lance pode ser discutido, mas o pênalti não vejo como – assista abaixo. Foi uma cavada clássica com a marcação mantida mesmo com todas as câmeras à disposição. Na cobrança, Ciel, eficiente aos 40 anos, cobrou muito bem e decretou o empate em 1 x 1. Resultado injusto àquela altura e que mantém o time alvirrubro no Z4 do BR após 14 rodadas.

Os três melhores estão suspensos

Num jogo só jogo, o Náutico perdeu os seus três atletas mais técnicos. Além de Perri, expulso, Jean Carlos tomou o terceiro amarelo por reclamação no mesmo lance. Já na marcação do pênalti foi a vez de Victor Ferraz, já substituído, que recebeu o vermelho por reclamação acintosa. Ou seja, três grandes desfalques contra o Criciúma na quarta, em casa. Onde o time terá jogará novamente pressionado pela presença no Z4. Em vez do 14º lugar, está em 17º.

Curiosidade histórica

Num confronto inédito, o Tombense foi o 376º adversário diferente enfrentado pelo Náutico desde 1909, considerando as 4.980 partidas realizadas pelo time principal do timbu.

Náutico em 14 rodadas na Série B de 2022
Mandante (7 jogos, 6 pts e 28.5%): 1V, 3E e 3D
Visitante (7 jogos, 8 pts e 38.0%): 2V, 2E e 3D

Escalação do Tombense (melhor: Ciel; piores: David Renatinho)
Felipe Garcia; David (Diego Ferreira), Marcondes, Jordan (Ítalo Henrique) e Manoel; Zé Ricardo, Joseph e Everton; Renatinho (Lleiton), Ciel e Keké (Gabriel Henrique). Técnico: Bruno Piveti

Escalação do Náutico (melhores: Franco e Bispo; pior: Perri)
Lucas Perri; Wellington, Bruno Bispo e João Paulo (Luís Felipe); Thassio, Ralph, Franco, Vitor Ferraz (Robinho) e Pedro Vitor; Jean Carlos (Niltinho) e Amarildo (Renan). Técnico: Roberto Fernandes

Leia mais sobre o assunto
A tabela de jogos do Náutico no Campeonato Brasileiro da Série B de 2022

Abaixo, assista à penalidade marcada nos acréscimos, com queixa do Náutico. O que você achou?


Compartilhe!