Compartilhe!

A segunda orelhuda do Leão do Pici valeu um “pix” de R$ 1 milhão. Foto: Lucas Emanuel/CBF.

Ao vencer o Sport, o Fortaleza conquistou o Nordestão de 2022 e uma série de benesses diretas e indiretas. Além da taça, o clube cearense faturou uma premiação de R$ 1 milhão pelo título, valor somado às cotas das três fases anteriores. Ao todo, recebeu R$ 3,56 milhões. Como o clube arrecadou R$ 2,38 milhões com bilheteria no Castelão, o faturamento na competição, entre cota e renda, chegou a R$ 5,947 milhões, sendo o 2º maior valor bruto de um campeão desde a volta da competição regional ao calendário, em 2013 – só abaixo do apurado pelo Bahia em 2017.

Só na decisão a renda bruta foi de R$ 1.344.238, com 60.045 espectadores, no 5º maior público da história da competição. Ah, vale lembrar que o tricolor também assegurou a classificação automática à 3ª fase da Copa do Brasil de 2023. Na prática, isso vale uma cota de ao menos R$ 1,9 milhão no mata-mata nacional. Curiosamente, o Fortaleza entrou nesta mesma etapa em 2022, mas aí devido à inédita participação na Taça Libertadores. Quanto ao Sport, vice-campeão, o faturamento com cotas e bilheteria foi R$ 5,964 milhões, o seu maior valor na Lampions – passou o total do Fortaleza devido ao borderô, com R$ 2,9 mi.

No geral, a recém-encerrada Copa do Nordeste distribuiu R$ 27,56 milhões em cotas fixas, sendo R$ 26,52 milhões na fase principal, com 16 clubes, e R$ 1,04 milhão na seletiva, que eliminou outros 20 clubes precocemente. Portanto, 36 times ganharam alguma premiação por participação nesta edição, de R$ 40 mil, na 1ª fase da preliminar, até R$ 3,56 milhões, o somatório do novo campeão – abaixo, veja os valores de todos os times. Apesar da escala absoluta da verba oriunda da televisão, sobretudo, considero este ponto do torneio bem defasado, tanto que a premiação foi congelada em relação ao último ano. É algo que precisar ser impulsionado no novo contrato de transmissão a partir de 2023 – ainda a definir.

Receita extra via PPV

Além das cotas pré-estabelecidas, os 16 clubes da fase principal do Nordestão de 2022 ainda vão dividir um bolo de aproximadamente R$ 4 milhões, a partir da receita com assinaturas do pay-per-view, através do serviço Nordeste FC. Em 2021 este bolo foi de R$ 1,52 milhão, com 99 mil pacote vendidos durante o torneio. A divisão será feita de forma proporcional ao número de assinantes de cada clube, cujo ranking final ainda será divulgado pela Liga do NE. Eis a ordem na última atualização, em 13/03: 1º Bahia, 2º Ceará, 3º Fortaleza, 4º Sport e 5º Náutico.

Faturamento dos campeões do Nordeste (premiações + bilheteria)
2013 – R$ 1.640.545, Campinense (67,0% via cota; R$ 1,100 mi)
2014 – R$ 3.175.000, Sport (59,8% via cota; R$ 1,900 mi)
2015 – R$ 5.895.764, Ceará (46,4% via cota; R$ 2,740 mi)
2016 – R$ 3.589.575, Santa Cruz (66,4% via cota; R$ 2,385 mi)
2017 – R$ 6.032.573, Bahia (52,2% via cota; R$ 3,150 mi)
2018 – R$ 3.657.091, Sampaio Corrêa (91,6% via cota; R$ 3,350 mi)
2019 – R$ 4.552.102, Fortaleza (70,5% via cota; R$ 3,210 mi)
2020 – R$ 4.029.277, Ceará (96,1% via cota; R$ 3,875 mi)
2021 – R$ 3.560.000, Bahia (100% via cota; R$ 3,560 mi)
2022 – R$ 5.947.959, Fortaleza (59,8% via cota; R$ 3,560 mi)

Todas as cotas de participação da Copa do Nordeste de 2022:

Fase principal (grupos e mata-mata; 16 clubes)
R$ 3,560 milhões – Fortaleza (campeão)
R$ 3,060 milhões – Sport (vice)
R$ 2,210 milhões – Ceará (quartas)
R$ 2,115 milhões – CRB (semifinal) e Náutico (semifinal)
R$ 1,910 milhão – Bahia (grupo)
R$ 1,765 milhão – CSA (quartas)
R$ 1,590 milhão – Botafogo-PB (quartas)
R$ 1,465 milhão – Sampaio Corrêa (grupo)
R$ 1,290 milhão – Altos (grupo), Campinense (grupo) e Globo (grupo)
R$ 940 mil – Atlético-BA (quartas)
R$ 640 mil – Floresta (grupo), Sergipe (grupo) e Sousa (grupo)

Fase preliminar (seletiva em 3 etapas; 20 clubes)
R$ 80 mil (3ª fase) – ABC, Ferroviário, Moto Club e Vitória
R$ 50 mil (2ª fase) – América-RN, Confiança, Imperatriz, Itabaiana, Jacuipense, Juazeirense, River e Santa Cruz
R$ 40 mil (1ª fase) – ASA, Atlético-CE, Bahia de Feira, Central, Fluminense-PI, Lagarto, Retrô e Treze


Compartilhe!