Compartilhe!

A soma das premiações da Libertadores, Sul-Americana e Recopa nos últimos 8 anos. Em dólar.

A premiação absoluta das três competições de clubes organizadas pela Conmebol aumentou em 6,5% de 2021 para 2022 – abaixo, confira os novos repasses. O acréscimo nominal é de 15,1 milhões de dólares, a moeda adotada pela entidade para o pagamento das cotas aos 91 participantes envolvidos.

Por sinal, a desvalorização do Real frente ao Dólar causa danos da economia brasileira, mas para este cenário, de forma bem específica, acaba gerando mais receita interna. Para 2020, a cotação de US$ 1 foi de R$ 4,08. Para 2021 subiu para R$ 5,41. Agora, para 2022, está em R$ 5,74. Ao todo, a Conmebol irá distribuir US$ 244 milhões, ou R$ 1,4 bi.

Se no ano passado o incremento da confederação foi todo voltado à Copa Sul-Americana, cuja premiação estava mesmo defasada, desta vez foi nos três torneios, somando a Liberadores e também a Recopa, que terá um duelo brasileiro entre Palmeiras (Liberta) e Athletico (Sula), os últimos campeões. Para 2022, porém, a injeção financeira acabou sendo na premiação do campeão, com 1 milhão de dólares tanto na Libertadores quanto na Sul-Americana. Congelada há algunos anos, a Recopa pagará um pouco mais agora, com 350 mil dólares de incremento.

As cotas de 2022 foram anunciadas pelo presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez. O texto oficial da entidade não é tão claro sobre os valores todas as fases, mas o aporte máximo possível, considerando um campeão que venha desde a 1ª fase da Libertadores (a 1ª preliminar, que teve aumento), indica valores mantidos da fase de grupos à semifinal. No caso, o montante seria de US$ 25,05. Para quem larga da fase de grupos, que na prática é a 4ª fase, o total seria de US$ 23,55 mi, ou R$ 135 milhões – com a cotação da edição passada, a conversão seria de R$ 127 mi. Este é o recorte que vale para o Fortaleza, um dos sete brasileiros na etapa principal – outros dois vão jogar a “Pré-Libertadores”.

Fortaleza já larga com recorde
Estreando na principal competição da América, o tricolor cearense já tem a garantia de R$ 17,22 milhões em cotas, considerando a conversão atual. Com isso, já é a maior receita obtida por um clube nordestino numa copa, seja regional, nacional ou internacional – o recorde anterior era do próprio clube, com R$ 17,21 milhões captados na Copa do Brasil de 2021, quando foi semifinalista. Já na Sula, que terá seis brasileiros, o aumento foi só para o futuro dono da taça. Ainda assim, também rende uma boa grana – sobretudo no viés do futebol do Nordeste. Indo para a 2ª participação consecutiva no torneio, o Ceará ganhará R$ 5,1 milhões pelos três jogos em casa na fase de grupos, cujo cálculo de mandos é o mesmo aplicado na Libertadores.

A evolução da cota total dos torneios interclubes da Conmebol*
2015 – US$ 71,19 milhões
2016 – US$ 125,85 mi (+54,66 mi, +76,7%)
2017 – US$ 135,45 mi (+9,60 mi, +7,6%)
2018 – US$ 141,00 mi (+5,55 mi, +4,1%)
2019 – US$ 211,10 mi (+70,10 mi, +49,7%)
2020 – US$ 217,50 mi (+6,40 mi, +3,0%)
2021 – US$ 229,26 mi (+11,76 mi, +5,4%)
2022 – US$ 244,36 mi (+15,10, mi, +6,5%)
* Libertadores + Sul-Americana + Recopa

Premiação máxima para o campeão de 2022 (soma das fases)
US$ 23,55 milhões (R$ 135,17 mi) – Libertadores (13 jogos, a partir da fase de grupos)
US$ 7,80 milhões (R$ 44,77 mi) – Sul-Americana (13 jogos, a partir da fase de grupos)
US$ 1,60 milhão (R$ 9,18 mi) – Recopa (2 jogos)

A seguir, todos os valores. Na moeda brasileira, a cotação em 21/12/2021: US$ 1,00 = R$ 5,74.

Cotas da Taça Libertadores da América 2022 (participação por fase)
1ª fase (Pré) – R$ 2,29 mi (US$ 400.000; +50 mil)
2ª fase (Pré) – R$ 2,87 mi (US$ 500.000)
3ª fase (Pré) – R$ 3,44 mi (US$ 600.000; + 50 mil)
Fase de grupos – R$ 17,22 mi (US$ 3.000.000)
Oitavas – R$ 6,02 mi (US$ 1.050.000)
Quartas – R$ 8,61 mi (US$ 1.500.000)
Semifinal – R$ 11,48 mi (US$ 2.000.000)
Vice – R$ 34,44 mi (US$ 6.000.000)
Campeão – R$ 91,84 mi (US$ 16.000.000; +1 milhão)

9 brasileiros: Atlético-MG, Flamengo, Palmeiras, Fortaleza, Corinthians, Bragantino e Athletico-PR na fase de grupos; Fluminense e América-MG na 2ª preliminar

Cotas da Copa Sul-Americana 2022 (participação por fase)
1ª fase – R$ 1,29 mi (US$ 225.000)
Fase de grupos – R$ 5,16 mi (US$ 900.000)
Eliminados – R$ 0,68 mi (US$ 120.000), para os 8 melhores
Oitavas – R$ 2,87 mi (US$ 500.000)
Quartas – R$ 3,44 mi (US$ 600.000)
Semifinal – R$ 4,59 mi (US$ 800.000)
Vice – R$ 11,48 mi (US$ 2.000.000)
Campeão – R$ 28,70 mi (US$ 5.000.000; +1 milhão)

6 brasileiros: Atlético-GO, Santos, Ceará, Internacional, São Paulo e Cuiabá na fase de grupos

Cotas da Recopa 2022 (fase única)
Vice – R$ 4,59 mi (US$ 800.000; +50 mil)
Campeão – R$ 9,18 mi (US$ 1.600.000; +350 mil)

2 brasileiros: Palmeiras e Athletico-PR

Leia mais sobre o assunto
O Ranking da Conmebol de 2022 tem o G7 do NE entre os 270 maiores clubes da América

As melhores campanhas dos clubes do Nordeste nos torneios da Conmebol, de 1960 a 2021


Compartilhe!