Compartilhe!

Forçando a bola aérea, o mandante virou ainda no 1T. Foto: Caio Falcão/Náutico.

Dominado no Rei Pelé, o Náutico perdeu do CSA por 3 x 1 e chega ao fim do primeiro turno da Série B na zona de rebaixamento, onde não pisava desde a 3ª rodada. A derrocada na classificação é explicada pela performance nos últimos nove jogos: 1V, 3E e 5D. Matematicamente, o timbu ainda “pode” sair do Z4 na primeira metade da competição, uma vez que tem um jogo a menos (parada dura, diante do Sampaio, fora). Entretanto, já há uma confirmação ruim sobre a campanha em 2020.

Independentemente do resultado pendente em São Luís, esta é a 2ª pior campanha do alvirrubro em oito participações na segundona na era dos pontos corridos. Só está à frente de 2017, quando caiu. O time pernambucano somou apenas 19 pontos, podendo chegar até 22, em tese. Ainda assim, a campanha mais próxima, acima disso, teve 27 pontos – lista abaixo.

Para quem começou o campeonato mirando o acesso, e parecia haver perspectiva para isso, hoje a presença no G4 na 38ª rodada soa irreal. O time não fará mais de 40 pontos – o que seria, simplesmente, repetir a campanha espetacular da Chape, campeã do turno. E a própria permanência irá dar trabalho, merecendo atenção desde já. Com 20 jogos a disputar, o time precisa, em tese, de 26 pontos, para chegar ao recorte histórico de 45. Quanto ao CSA, um cenário ascendente. Foi o 6º triunfo seguido em casa. No geral, pontuou pelo 7º jogo seguido. Com 4V e 3E, dorme no G4. Com poucas mudanças no elenco, o CSA se refez no campeonato.

A derrota de virada em Maceió
O começo do Náutico em Alagoas foi até promissor. O time abriu o placar aos 7 minutos, numa jogada bem trabalhada. Tocando a bola desde a defesa, buscando espaço, foi até a ponta esquerda com Kevyn, que cruzou de forma precisa para Erick voltar a marcar – foi o 3º gol dele no BR e o 4º no ano. Porém, apesar da vantagem cedo, o timbu, armado num 4-3-3 (precisava ser tão aberto?), não conseguiu controlar o jogo. Passou longe, aliás. O azulão teve 62% de posse no 1T e chegou bastante à meta de Jefferson, explorando as pontas, com passes por baixo e bolas levantadas.

No alto, a virada ainda no 1T, com Rafael Bilu aos 30 (bola de Renan, da direita) e Yago aos 48 (bola de Rafinha, da esquerda). O scout de finalizações apontou 11 x 2, com o resultado refletindo as duas equipes. No 2T, o ritmo caiu um pouco, até pela postura segura de quem tinha a vantagem e o nervosismo de quem não consegue reagir. Pra completar, o CSA ainda ampliou rapidamente, com Rafinha aos 7. A verdade é que, na base dos contragolpes, o CSA esteve muito mais perto da goleada do que o Náutico do segundo gol – tirando um chute de Paiva já na reta final, muito pouco.

Náutico em 19 rodadas na Série B de 2020*
Mandante (9 jogos, 11 pts e 40.7%): 2V, 5E e 2D
Visitante (9 jogos, 8 pts e 29.6%): 2V, 2E e 5D
* O time tem um jogo a menos

As melhores campanhas do Náutico no primeiro turno da Série B (19 jogos)
1º) 2006 – 35 pontos; 10V, 5E e 4D; +7 (2º lugar no turno)*
2º) 2011 – 34 pontos; 9V, 7E e 3D; +6 (3º)*
3º) 2015 – 32 pontos; 9V, 5E e 5D; +5 (5º)
4º) 2010 – 31 pontos; 9V, 4E e 6D; -4 (5º)
5º) 2016 – 28 pontos; 8V, 4E e 7D; +7 (6º)
6º) 2014 – 27 pontos; 8V, 3E e 8D; -3 (11º)
7º) 2020 – 19 pontos; 4V, 7E e 7D; -6 (18º, faltando 1 jogo)
8º) 2017 – 14 pontos; 3V, 5E e 11D; -13 (20º)**
* Conseguiu o acesso
** Acabou rebaixado

Escalação do CSA (melhores: Paulo Sérgio, Renan e Bilu; pior: Andrigo)
Matheus Mendes; Diego Renan (Norberto, 30/2T), Cleberson, Luciano Cástan e Rafinha; Yago (Lucas Dias, 16/2T), Marquinhos e Rafael Bilu (Andrigo, 11/2T; Rodrigo Pimpão (Vítor Paraíba, 30/2T), Paulo Sérgio (Nádson, 30/2T) e Pedro Lucas. Técnico: Mozart

Escalação do Náutico (melhor: Erick; piores: Kieza, Ronaldo e Carlão)
Jefferson; Hereda (Yago Rocha, 26/2T), Ronaldo Alves, Carlão e Kevyn; Rhaldney (Paiva, 26/2T), Jhonnatan e Jean Carlos (Marcos Vinícius, 12/2T); Vinícius (Álvaro, 12/2T), Kieza e Erick (Dadá, 31/2T). Técnico: Juninho Lola (interino; Kleina se recupera da Covid-19)

Histórico geral de CSA x Náutico (todos os mandos)
41 jogos
18 vitórias alvirrubras (43,9%)
14 empates (34,1%)
9 vitórias alagoanas (21,9%)

A análise do Podcast 45 Minutos (Cassio Zirpoli, Clauber Santana, João de Andrade e Lucas Liausu):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!