Compartilhe!
  •  
  • 2
  •  
  •  

O timbu perdeu lá e lô para o clube paulista, pelo mesmo placar. Foto: Alvaro Júnior/Ponte Preta.

Numa tarde com o pé descalibrado e num ritmo de concentração abaixo das últimas semanas, o Náutico perdeu da Ponte Preta por 2 x 0, fora de casa, mas ainda assim se manteve acima da zona de rebaixamento. Graças ao empate sem gols entre Vitória e Chapecoense, disputado simultaneamente em Salvador, no encerramento da 35ª rodada. Porém, a gordura foi queimada. Eis a ordem: 15º Figueirense (39 pts), 16º Náutico (39 pts) e 17º Vitória (39 pts). Pois é. Restando apenas três jogos, o alvirrubro não pode repetir o desempenho do Moisés Lucarelli.

Escalado com três zagueiros, tentando travar o jogo da Ponte Preta, o Náutico sucumbiu em Campinas em apenas 12 minutos. Foram dois gols do meia Camilo, um de cabeça, absolutamente livre na área, e outro numa cobrança de falta, batendo no canto onde estava Anderson. O jogo mudou completamente a proposta do alvirrubro, que acabou remontado para um 3-4-3 ainda na primeira etapa. Após construir uma boa vantagem, que manteria o sonho do acesso à elite, o mandante ficou mais restrito aos contragolpes, com o timbu tendo 56% de posse de bola, de acordo com o levantamento o SofaScore.

E a partir deste cenário o visitante conseguiu criar mais oportunidades, com 11 x 10 no scout de finalizações, entre certas e erradas. Porém, a pontaria esteve bem aquém, tanto que o scout foi afunilado para 6 x 2 a favor da macaca. Na etapa complementar, 7 x 7, com nova vantagem para o mandante nas tentativas certas, 3 x 2. Como exemplo, a cabeçada de Ronaldo Alves raspando a trave e o bico de Kieza por cima do gol, ambos os lances quase na pequena área. Sobre a desatenção, o time parece ter reconhecido, conforme a entrevista dada pelo goleiro Anderson na transmissão da Globo NE após o apito final. Menos mal.

Náutico em 35 rodadas na Série B de 2020
Mandante (17 jogos, 29 pts e 56.8%): 7V, 8E e 2D
Visitante (18 jogos, 10 pts e 18.5%): 2V, 4E e 12D

Escalação da Ponte Preta (melhores: Camilo e Ygor)
Ygor; Apodi, Luizão, Wellington Carvalho e Yuri; Barreto (Neto Moura, 35/2T), Vinícius Zanocelo (Dawhan, 14/2T) e Camilo (Pedrinho, 35/2T); Luan Dias (Guilherme Pato, 15/2T), Matheus Peixoto (Tiago Orobó, 14/2T) e Bruno Rodrigues. Técnico: Fábio Moreno

Escalação do Náutico (piores: Erick, Rafael Ribeiro e Renan)
Anderson; Bryan, Ronaldo Alves (Thássio, 31/2T), Rafael Ribeiro e Camutanga; Djavan (Matheus Trindade, intervalo), Renan Foguinho (Ruy, 28/1T), Dadá Belmonte e Jean Carlos (Jorge Henrique, 15/2T); Erick (Juninho Carpina, 15/2T) e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos

Histórico geral de Ponte Preta x Náutico (todos os mandos)
23 jogos
7 vitórias alvirrubras (30,4%)
7 empates (30,4%)
9 vitórias paulistas (39,1%)

A análise do Podcast 45 Minutos (João de Andrade, Juliana Lisboa e Rodolpho Moreira):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!
  •  
  • 2
  •  
  •