Compartilhe!

Cris Silva, como também é chamado, foi o destaque na Champions em 15 de setembro de 2021.

O lateral-esquerdo Cristiano, de 28 anos, foi um dos destaques do Sheriff na fase de grupos da atual edição da Champions League, na qual o azarão chegou a vencer o Real Madrid dentro do Santiago Bernabéu. Ao todo, o ala deu três assistências na campanha, duas na vitória sobre o Shakhtar Donetsk, quando recebeu o prêmio oficial da Uefa como o melhor em campo, e uma no histórico triunfo na capital espanhola.

Pois o jogador natural de Niterói acabou sendo contratado pelo Fluminense para a temporada de 2022. Custou R$ 9,18 milhões, sendo um dos maiores investimentos do time carioca nos últimos anos, num reforço visando a disputa da Taça Libertadores. Só que a origem da contratação, do futebol da Moldávia, está longe de ser o ponto mais aleatório desta história.

A negociação acabou se arrastando porque os direitos econômicos do jogador estavam fatiados, com 30% pertencendo à Acadêmica Vitória, de Vitória de Santo Antão, onde começou a carreira. O jogador não ficou muito tempo no interior pernambucano, sendo emprestado seguidas vezes desde 2014. Passou por CRB, Murici, Bonsucesso, Criciúma e Volta Redonda, até partir para o futebol europeu, embora tenha desembarcado num centro menor. O Voltaço chegou a exigir um percentual da venda, mas o tricolor das tabocas estava mais bem documentado, forçando um entendimento com a direção do Sheriff, da cidade de Tiraspol.

O imbróglio foi solucionado em 6 de janeiro, segundo reportagem de Venê Casagrande, do jornal “O Dia”. Entretanto, o anúncio oficial veio apenas na semana seguinte. Portanto, a partir do percentual original previsto na transação, de 1,4 milhão de euros, Cristiano teria rendido R$ 2.755.200 ao Vitória, considerando a cotação de R$ 6,56, referente ao dia do anúncio, em 14 de janeiro, numa apuração com colaboração de Gabriel Amaral, do canal “Raiz Tricolor”.

Atualização – Em contato com o blog, o presidente do Vitória, Marlon Melo, revelou que o clube receberá R$ 1,2 mi. Embora tivesse 30%, cedeu na negociação e optou por manter um percentual para vendas futuras. O dinheiro será investido no elenco, já que o passivo está quase zerado.

Pingando na conta, este é o maior valor já captado pelo clube de PE numa única ação desde sua a fundação, considerando patrocínio, cota de televisão, doação e vendas anteriores – contudo, o valor absoluto será parcelado até 2024. Para se ter uma ideia do que isso representa nas finanças do Vitória, a folha mensal do futebol profissional foi de apenas R$ 90 mil tanto em 2020 quanto em 2021, quando o time acabou rebaixado no Campeonato Pernambucano, terminando a competição na lanterna, com 2V, 3E e 7D.

Em 2022 o tricolor das tabocas disputará a Série A2 do Estadual, programada para começar no segundo semestre. Com este “pix”, o clube será, de longe, o de maior capacidade financeira em busca do acesso. Por fim, vale dizer que a Acadêmica Vitória é o 18º clube diferente do Nordeste a faturar mais de R$ 1 milhão na venda de direitos econômicos de um atleta. Considerando apenas os times do interior da região, foi o 5º maior valor até hoje.

As vendas milionárias do interior do Nordeste*
1º) R$ 9,24 milhões – Patric (Salgueiro-PE/Sanfrecce-JAP, 2019)
2º) R$ 6,00 milhões – Ricardo Lopes (Globo-RN/Jeonbuk-COR, 2016)
3º) R$ 5,17 milhões – Rômulo (Porto-PE/Spartak-RUS, 2012)
4º) R$ 1,50 milhão – Rodrigão (Campinense-PB/Santos, 2016)
5º) R$ 1,20 milhão – Cristiano (Vitória-PE/Fluminense, 2022)
6º) R$ 1,00 milhão – Júnior Viçosa (ASA-AL/Grêmio, 2010)
* Em valores nominais

Leia mais sobre o assunto
O ranking de vendas milionárias dos clubes do Nordeste no Plano Real, com 153 nomes


Compartilhe!