Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  

Daniel Costa foi acionado aos 27/2T e abriu o placar aos 28/2T. Foto: John Tavares/Sampaio Corrêa.

O Náutico passou invicto nas 14 primeiras rodadas da Série B, com 8V e 6E numa arrancada recorde. No entanto, observando as últimas sete partidas do time, o desempenho agora aponta 1V, 3E e 3D. Esta visível queda produção, sobretudo a partir do esfarelamento do time principal (entre saídas e lesões), resultou na perda da liderança, que vinha com o clube desde a 3ª rodada. E a diferença que importa, em relação ao 5º lugar, caiu de 8 para apenas 2 pontos (30 x 28).

No Castelão, o timbu perdeu a terceira seguida e o Sampaio Corrêa venceu a terceira seguida, voltando ao grupo de acesso após seis rodadas. No 1T, o alvirrubro chegou a ter um volume ofensivo interessante, alinhado com uma defesa mais segura. Foi melhor. Até o intervalo, o scout de finalizações apontou 8 x 3 para o visitante, com Vinícius muito bem pelo lado esquerdo, ao contrário de Vargas, surpresa na outra ponta. Centralizado no ataque, Caio Dantas teve as duas melhores chances, mas chegou atrasado na 1ª (cruzamento de Vinícius) e errou a cavadinha cara a cara com o goleiro na 2ª (passe preciso de Jean Carlos).

Já o ascendente Sampaio, mesmo sem levar perigo, teve o grande lance da etapa, num pênalti claríssimo de Bryan em Jean Silva, agarrado. A reclamação justa passou de lado no início do 2T, quando Vinícius foi derrubado em outra penalidade ignorada pelo árbitro Felipe Gonçalves. À parte da má arbitragem, para ambos, o jogo em São Luís foi efetivamente definido entrando na reta final, com gols aos 28 minutos, com Daniel Costa, ex-Santa, numa cobrança de falta, e aos 35, com Pimentinha num contragolpe a 100 km/h pela direita.

O revés do campeão pernambucano, por 2 x 0, dá sequência ao seu pior recorte na tabela, com Coritiba (F), Confiança (C), Sampaio (F) e Avaí (F). Como a brecha nos Aflitos, diante do então lanterna, não foi aproveitada, a situação do Náutico ficou comprometida, com a campanha, outrora sólida, embolando com as demais. Porém, segue G4, ainda em tempo.

Náutico em 17 rodadas na Série B de 2021
Mandante (9 jogos, 18 pts e 66.6%): 5V, 3E e 1D
Visitante (8 jogos, 12 pts e 50.0%): 3V, 3E e 2D

A comparação da campanha com os acessos do timbu na Série B após 17 jogos
1º) 2006 – 31 pontos (9V, 4E e 4D; 1º lugar)
2º) 2021 – 30 pontos (8V, 6E e 3D; 2º lugar)
2º) 2011 – 30 pontos (8V, 6E e 3D; 3º lugar)

Escalação do Sampaio Corrêa (melhores: Luiz Daniel, Pimentinha e Daniel Costa)
Luiz Daniel; Luis Gustavo (Watson, intervalo), Joécio, Nilson Júnior e Felipinho; Betinho, Ferreira e Eloir (Daniel Costa, 27/2T); Jean Silva (Pimentinha, 14/2T), Ciel (Jackson, 14/2T) e Nadson (Roney, 14/2T). Técnico: Felipe Surian

Escalação do Náutico (melhor: Vinícius; piores: Vargas e Bryan)
Alex Alves; Hereda (Thássio, 37/2T), Yago, Camutanga e Bryan; Matheus Trindade (Matheus Carvalho, 15/2T), Rhaldney (Djavan, intervalo) e Jean Carlos; Vinícius, Caio Dantas (Iago, 32/2T) e Vinícius Vargas (Luiz Henrique, 15/2T). Técnico: Hélio dos Anjos

Histórico geral de Sampaio x Náutico (todos os mandos)
25 jogos
12 vitórias pernambucanas (48,0%)
5 empates (20,0%)
8 vitórias maranhenses (32,0%)

A análise do Podcast 45 Minutos sobre a partida (do tempo 0h07 até 1h16):

Abaixo, assista aos gols da partida, através do perfil oficial da Série B no Twitter.


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •